O desempenho do Botafogo no empate por 1 a 1 com o Fluminense, no último domingo, no Engenhão, agradou o técnico Joel Santana. Para o treinador, o resultado não foi o desejado, já que o time segue em situação complicada no Campeonato Brasileiro, mas a forma como o time atuou no clássico carioca o deixou satisfeito.

“Quando você joga mal e perde, pensa em melhorar o trabalho. Quando tem a supremacia contra o até então líder do campeonato é diferente. Todo mundo estava desconfiado, eles tinham uma série de vantagens, sentimos que podíamos vencer, fomos melhores. Mas faltou critério da arbitragem”, declarou.

Com a equipe entre os quatro últimos colocados, o treinador ressaltou a necessidade de vencer a próxima partida, contra o Vitória, no próximo domingo, no Barradão, para dar uma tranquilidade maior ao time. “Temos uma semana para nos prepararmos para um jogo difícil. Conheço o Vitória, pois trabalhei lá duas vezes. Vamos ter o reforço de um bom jogador [Maicosuel], muito rápido, mas vamos trabalhar durante a semana para escolher o time”, afirmou.

Joel demonstrou revolta com a atuação do árbitro Rodrigo Nunes Sá, que expulsou dois jogadores botafoguenses, Somália e Danny Morais, e um do Fluminense, Thiaguinho. “Está faltando critério à arbitragem, não dá mais para engolir. Aí, amanhã quem nem viu o jogo vai dizer que o Joel é chorão, que a atuação foi deplorável… E não é de hoje que isso acontece. O Botafogo joga bem, cria, mas tem o outro lado da história que temos de engolir. Estou me sentindo com cara de palhaço. Se daqui a um mês o time estiver na zona de rebaixamento, não posso sair de casa. E como é que fica?”, reclamou.