O volante Richarlyson, do São Paulo, disse nesta terça-feira (7) ser preciso acabar com todo tipo de preconceito, "seja por questão sexual, de raça ou de credo. As pessoas têm de parar de se preocupar com a vida dos outros".

Apontado como homossexual em um programa de TV pelo diretor-administrativo do Palmeiras, José Cyrillo Júnior, Richarlyson procurou a Justiça, mas teve sua queixa arquivada pelo juiz Manoel Maximiano Junqueira Filho, que alegou não ser "futebol um jogo para homossexuais".

O juiz terá 15 para explicar ao Conselho Nacional de Justiça os motivos que o levaram a arquivar a queixa-crime.