O torcedor do Coritiba não vê ?ao vivo? a sua equipe há um mês (a última vez foi na vitória contra o Paraná, por 3×1, em 13 de fevereiro), e não tem seu time jogando em Curitiba como mandante há exatos 55 dias.

E logo no dia do reencontro, amanhã, os alviverdes já terão importância decisiva. Os jogadores do Coxa acreditam que o apoio que virá das arquibancadas do Pinheirão será decisivo na luta pela classificação para as oitavas-da-final da Copa do Brasil. A obrigação é vencer o Náutico às 21h45 por dois gols de diferença.

Os jogadores festejam o fato do Coxa voltar a jogar em casa. ?Claro que ainda não é o Couto Pereira, mas é em Curitiba, e aqui temos que fazer a diferença?, afirma o armador Reginaldo Vital. ?Faz tempo que não atuamos aqui, e está todo mundo com saudade. Precisamos, também, fazer valer esta expectativa?, diz o goleiro Fernando. ?É outro espírito, outro jogo. Vamos estar com o apoio do nosso torcedor. Aqui não vão nos prejudicar?, resume o técnico Antônio Lopes, ainda irritado com as falhas de Héber Roberto Lopes na partida de domingo contra o União.

As posições sobre a estada em Maringá são cautelosas, mas todos reconhecem que faltava a torcida no Willie Davids. ?A gente se cansou muito neste período, e não tínhamos as mesmas condições de treinos que temos no CT da Graciosa?, comenta o capitão Reginaldo Nascimento. ?Sabemos que foi feito um esforço muito grande, e que vai trazer frutos no futuro. Vamos ter muitos torcedores do Coxa lá em Maringá, mas no momento não havia muito apoio?, reconhece Fernando. ?É bom pensar que vai ter gente no estádio, e este pessoal vai torcer para o Coritiba?, dispara o meia Marquinhos.

E até para ter mais ajuda dos torcedores a diretoria do Coritiba anunciou a redução nos preços dos ingressos para o jogo contra o Náutico. Os valores são os seguintes: cadeira, R$ 10,00; cadeira superior, R$ 20,00. Mulheres, estudantes credenciados e maiores de 60 anos terão direito à meia-entrada. ?Tudo isto é muito importante. Estamos com saudades da força que nossa torcida passa durante os jogos?, confessa Reginaldo Vital.

O que aumenta a esperança na ajuda do ?12.º jogador?. O lateral-esquerdo Rubens Júnior, que estava em campo na partida de maior público dos últimos tempos no Alto da Glória (Coritiba 2×1 São Paulo, no brasileiro de 1998), espera manifestação semelhante. ?Naquele dia, nós pegávamos na bola e a torcida vinha junto. Se eles fizerem isso, vamos estar mais motivados que nunca?, finaliza o jogador coxa.

Pra variar, Antônio Lopes vai de mistério 

Por que não um mistério? O técnico Antônio Lopes deve esconder o jogo de novo, deixando a definição do Coritiba para momentos antes da partida. Ele confirmou o retorno de Reginaldo Nascimento, mas evita dizer que outras mudanças fará no time. Mas garantiu que pelo menos mais uma será feita. Nas palavras do Delegado, Rodrigo Batatinha e Reginaldo Vital estão ?pedindo passagem?.

Apesar de ter aprovado para os jornalistas a atuação alviverde contra o União, Lopes sabe que o rendimento não foi o esperado. Antes do treino de ontem, ele conversou longamente com Nascimento, que não jogou na Vila Maria. ?A gente falou sobre o jogo, que eu assisti pela televisão. Para mim, não foi uma partida muito legal. Mas não foi nada demais?, comenta o capitão coxa.

Ele nem precisa se preocupar com escalação, já que tem seu retorno assegurado. Mas os outros jogadores do meio-campo estão na berlinda. ?Gostei muito do Batatinha e do Vital lá em Bandeirantes. Estou pensando no que fazer?, desconversa Antônio Lopes. ?Está todo mundo preparado para ajudar, começando ou não a partida?, garante Reginaldo, que foi um dos poucos destaques do time no domingo.

E a tendência é que apenas Vital comece jogando. Lopes não deve descartar Luís Carlos Capixaba, que é seu ?homem de confiança?, e Marquinhos, que considera ser o jogador diferenciado do time. Assim, fica a disputa com Jackson, mas para esta partida o Delegado imagina que Reginaldo seja mais útil.

As alterações devem parar por aí. Rubens Júnior será mantido na lateral-esquerda e Laércio, mesmo tendo sido substituído, agradou ao técnico e pode permanecer. Assim, a formação do Coxa que tentará classificar a equipe para as oitavas da Copa do Brasil conta com Fernando; Rafinha, Miranda, Alexandre e Rubens Júnior; Reginaldo Nascimento, Reginaldo Vital, Luís Carlos Capixaba e Marquinhos; Laércio e Marciano.