O estádio Couto Pereira será palco neste domingo (23), a partir das 9h, da segunda edição do ‘Jogo por um teto‘. Em campo, estarão ídolos que marcaram história em Athletico, Coritiba e Paraná Clube, astros de outros esportes e personalidades, e toda a renda da partida será revertida para o trabalho do TETO, que é uma das organizações mais respeitadas do país e que beneficia moradias em comunidades carentes de 19 países da América Latina.

Alguns craques e ídolos que passaram pelo Trio de Ferro da capital já foram confirmados no evento. O Coritiba estará sendo representado por Alex. O Athletico por Alex Mineiro e o Paraná Clube por Lúcio Flávio. Os três jogadores estarão em campo no jogo das estrelas que está marcado para começar às 11h.

+ Leia mais: Revelado no Athletico, goleiro entra na mira de time poderoso da Europa

Será a segunda edição do evento e o segundo ‘Jogo por um teto‘ que será realizado no Couto Pereira. Será realizado um triangular. A partir das 9h, os times da imprensa paranaense, do TETO, composto por voluntários, patrocinadores, apoiadores e moradores das favelas e da Rhumell. A partir das 11h, a bola rola para o jogo principal da manhã.

+ Confira também: Coritiba ganha reforços conhecidos na intertemporada

Para acompanhar o evento, o ingresso custa R$ 15 mais um kg de alimento não perecível. Os bilhetes antecipados estão disponíveis no site Sympla (https://www.sympla.com.br/jogo-por-um-teto—2-edicao__525905). Toda renda da partida será destinada para a construção de moradias de emergência no Estado do Paraná. Mais informações no site www.teto.org.br.

Sobre o TETO

Presente em vários países, a organização internacional TETO atua há mais de 10 anos para garantir o direito à moradia nas favelas mais precárias e invisíveis do país, através de programas sociais que geram soluções concretas de melhorias das condições de moradia e habitat.

+ Mitou: Paraná Clube faz piada com a divulgação de novo uniforme

Atuando no Estado do Paraná desde 2015, o TETO conta com equipes fixas em seis comunidades: Caximba, Parolin, Portelinha, 29 de Março, Vila Nova (Colombo), Favorita e Santa Cruz (Araucária), e Jardim Independência (São José dos Pinhais). No total, já foram construídas 349 moradias. Além disso, a organização já realizou mais de 2 mil enquetes socioeconômicas e mobilizou mais de 3 mil voluntários.