O atacante norte-coreano Jong Tae-Se espera que a sua transferência para um clube da Coreia do Sul ajude a melhorar a relação entre os dois países rivais. O jogador, de 27 anos, desembarcou nesta terça-feira na Coreia do Sul para assinar seu contrato com o Suwon Samsung Bluewings.

O atacante disse que deseja agir em campo como um embaixador para os dois países. “Jogar na Coreia do Sul significa para mim representar a Coreia do Norte internacionalmente. Enquanto estiver aqui, ficarei satisfeito por servir como um embaixador entre o Sul e o Norte”, afirmou.

O Suwon Samsung Bluewings adquiriu Jong Tae-Se do Colônia, da Alemanha, por 300 mil euros. Ele é o principal jogador da Coreia do Norte a atuar no Sul. Dirigentes da liga sul-coreana disseram que o atacante é o quarto atleta a se transferir para o futebol do país.

Após a Guerra da Coreia, encerrada em 1953, a Coreia se dividiu em duas. Em 2008, chegaram a esboçar uma união, com as delegações desfilando juntas na cerimônia de abertura dos Jogos Olímpicos de Pequim.

As relações entre os vizinhos se deterioram após ataques em 2010, que mataram alguns sul-coreanos. Porém, o presidente eleito da Coreia do Sul, Lee Myung-bak, quer reabrir o diálogo entre os países.

Jong Tae-Se nasceu e foi criado no Japão, mas possui um passaporte norte-coreano por causa da sua descendência. O atacante disputou a Copa do Mundo de 2010 para seleção da Coreia do Norte e causou comoção ao chorar durante a execução do hino nacional do país.