Cidade do México – O diário mexicano Record revelou outro escândalo envolvendo o ex-astro argentino Diego Armando Maradona. Segundo o jornal, Maradona prestigiou o amistoso de despedida do mexicano Carlos Hermosillo, em março de 2002, na Cidade do México, sob efeito de cocaína.

O jornal narra a dificuldade que o ex-jogador argentino Daniel Brailowski teve para levar Dieguito ao estádio, onde era esperado como uma das personalidades da homenagem ao ex-atacante da seleção mexicana.

Segundo o Record, Brailowski encontrou Maradona completamente drogado, na cama de um hotel, pouco antes do jogo. “Ele estava caído, seminu, coberto por toalhas banhadas de sangue em razão de hemorragias nasais”, diz o artigo.

Após muito esforço, os companheiros do ex-jogador conseguiram acordá-lo e o colocaram em um helicóptero rumo ao estádio. No trajeto, Maradona ainda teria interrompido a gravação de uma entrevista para nova dose de cocaína.

Maradona, que pode viajar para seguir tratamento em Cuba ainda nesta semana, foi hospitalizado no último sábado, por complicações pulmonares, mas horas depois voltou à clínica nos arredores de Buenos Aires, onde mora há dois meses.