Jucilene Sales de Lima chegou a sentir o gostinho do ouro, que seria o primeiro do Brasil na história dos Jogos Pan-Americanos nas provas femininas de lançamento e arremesso. Encerrou sua participação no lançamento do dardo na liderança da competição em Toronto, nesta terça-feira, mas acabou superada no último lançamento de cada uma de suas duas últimas rivais. Terminou com o bronze.

A prova no Estádio da Universidade de York sofreu muita influência do vento, o que fez com que nenhuma atleta chegasse perto de suas melhores marcas na temporada. Jucilene alcançou 60,42m na sua quarta tentativa, ficando a liderança da competição até a última rodada.

Como até a terceira rodada de lançamentos ela era a terceira colocada, passou a ser a antepenúltima a lançar. Depois que encerrou a sua participação, só lhe restou torcer contra as rivais. A norte-americana Kara Winger, terceira colocada do ranking mundial, lançou o dardo a 61,44m de distância e passou a brasileira.

Jucilene ficou com a prata provisória, mas ainda restava o lançamento da canadense Elizabeth Gleadle, sétima do mundo. A dona da casa alcançou 62,83m, foi a única a ultrapassar 62,00m (índice olímpico) e garantiu a medalha de ouro.

O bronze, de qualquer forma, coroa a boa evolução recente de Jucilene. A paraibana, que deixou a casa dos pais aos 13 anos para treinar atletismo em São Paulo, agora vai torcer pela irmã Jailma, que compete nos 400m com barreiras e no revezamento 4x400m.

A outra brasileira no lançamento do dardo foi Laila Ferer, que alcançou apenas 58,19m e terminou na quarta colocação. Fica não só a frustração de não ganhar medalha, mas também a de não fazer o índice para o Campeonato Mundial, que é de 61,00m. O período de classificação termina no sábado. Jucilene já estava classificada para Mundial e Olimpíada.