A seleção brasileira masculina de judô embarcou ontem para o Japão, onde disputará o Campeonato Mundial por Equipes no próximo domingo. São onze judocas no grupo, em busca do título inédito para o Brasil, que já foi vice-campeão duas vezes, em 1998 e 2007.

A equipe brasileira para o Mundial é composta por Denílson Lourenço/Charles Chibana (até 60kg), João Derly (até 66kg), Victor Penalber (até 73kg), Flávio Canto/Guilherme Luna (até 81kg), Eduardo Santos/Hugo Pessanha (até 90kg), Leonardo Leite (até 100kg) e Walter Santos/Daniel Hernandes (acima de 100kg).

Os adversários brasileiros no Mundial são Rússia, Geórgia, Irã, Coréia, Argélia, Austrália e Japão. Na disputa feminina, para a qual o Brasil não se classificou, as seleções participantes são França, Alemanha, China, Coréia, Argélia, Cuba, Austrália e Japão.

“Queremos ser campeões e trazer este título inédito para o Brasil. Batemos na trave duas vezes e esta equipe está com muita vontade de ganhar”, disse o judoca Leonardo Leite, um dos integrantes da seleção que vai ao Japão. “Mesmo a competição sendo logo após os Jogos Olímpicos de Pequim, estamos treinados e dispostos. Temos atletas fortes em todos os pesos.”

Derly pede dispensa

João Derly pediu dispensa da seleção brasileira e não disputará o Mundial por Equipes de Judô. Ele embarcaria na noite de ontem com o restante do grupo do Brasil, mas, alegando motivos pessoais, resolveu desistir da competição.

“Estava pronto e com muita vontade de representar o Brasil mais uma vez em uma competição internacional, mas achei melhor pedir a minha dispensa para a comissão técnica.

O professor Ney Wilson (coordenador técnico da seleção) foi muito compreensivo e deu razão aos meus motivos”, disse João Derly, sem entrar em detalhes sobre a razão de sua decisão.