Professores da UNESP (Universidade Estadual Paulista) envolvidos no exame antidoping positivo dos seis atletas brasileiros que se preparavam par ao Mundial de Berlim, Jayme Netto Júnior e Pedro Balikian Júnior foram afastados de suas atividades por 60 dias, período no qual uma Comissão de Apuração Preliminar analisará a participação nos dois no escândalo.

No último dia 17, a reitoria da universidade assinou a instauração dessa comissão investigativa e para garantir a lisura dos procedimentos averiguatórios os docentes não poderão exercer suas atividades pelos próximos dois meses. Os trabalhos terão início na segunda-feira e, dependendo de suas conclusões, a CAP poderá sugerir a abertura de Procedimento Disciplinar específico. Nesse caso, as penalidades previstas pelo estatuto da Unesp são repreensão, suspensão, demissão e cassação de aposentadoria.

Os atletas Bruno Tenório, Jorge Célio Sena, Luciana França, Lucimara Silvestre, Josiane Tito e Lucimar Teodoro foram flagrados em um exame antidoping em função da mesma substância (eritropoietina recombinante) às vésperas do Mundial de Berlim, sendo que todos eles treinavam em Ribeirão Preto sob as ordens do técnico Jayme Netto Júnior.