O atacante Alan Kardec era um dos nomes cotados para ser convocado para a seleção brasileira para o amistoso contra a África do Sul, mas o técnico Luiz Felipe Scolari preferiu chamar Fred e Jô e deixou o jogador do Palmeiras fora da lista. O artilheiro da equipe paulista garante que não ficou frustrado e que ainda projeta uma oportunidade de defender a seleção.

“Não me frustrei, já que o reconhecimento do trabalho que a comissão e a equipe vêm fazendo já é muito válido, ainda mais ter um jogador especulado na seleção. Só o fato de as pessoas comentarem essa possibilidade já é gratificante. Não deixa de ser um sonho, algo que pode acontecer mais para frente”, disse o atacante, em entrevista ao programa Cartão Verde, da TV Cultura.

O jogador acredita que Felipão já tenha seus preferidos e dificilmente o cenário vai mudar antes da Copa. “Claro que nunca vou torcer para nenhum companheiro de profissão se machucar, mas esperança tem, mesmo sendo 0,001%. Sei que é muito difícil, mas a esperança existe.”

Alan Kardec ainda negou que tivesse conversado com o treinador da seleção brasileira antes da convocação. “Não teve conversa alguma, apenas um contato amistoso mesmo. Todos sabem que ele estava na Academia acompanhando o treinamento do Palmeiras (e um jogo-treino contra o Jeounbuk, da Coreia do Sul), mas comigo não teve conversa. Se houve alguma com a comissão técnica ou diretoria, não sei”, explicou.

O atacante será uma das novidades do Palmeiras para enfrentar o São Bernardo, nesta quinta-feira, no Pacaembu. Ele retorna após cumprir suspensão contra o Botafogo, pela expulsão diante do Ituano.