Maior surfista da história, o norte-americano Kelly Slater chegou, nesta quarta-feira, ao seu 11.º título do Circuito Mundial de Surfe ao avançar para a terceira rodada da etapa de Ocean Beach, em San Francisco, na Califórnia, a décima da temporada da ASP (Associação dos Surfistas Profissionais). Os 500 pontos conquistados ao se classificar entre os 24 melhores da etapa já garantem que Slater não será mais ultrapassado por Owen Wright, único que ainda ameaçava o título do norte-americano.

Slater, que havia se tornado o mais jovem campeão mundial da história do surfe ao faturar o título do Circuito em 1992 é agora também o mais velho campeão. Em fevereiro do ano que vem, ele completará 40 anos. Este 11.º título, porém, vem num dia triste. Há exato um ano morria o seu maior adversário, o também norte-americano Andy Irons.

Na bateria que valeu o título a Slater, nesta quarta, ele encarou Daniel Ross, da Austrália. E só conseguiu a vitória no fim, ao tirar 7.60 na sua última tentativa, chegando aos 15.13 pontos. O australiano liderou até os últimos segundos e terminou com 14.40 na soma de suas duas melhores apresentações.

Slater chegou a esta décima etapa com 58.150 pontos na classificação geral. O segundo colocado no Circuito da ASP é Owen Wrigth, da Austrália, que tem 45.650. O brasileiro Adriano de Souza, o Mineirinho, tem 42.450, em terceiro. A última etapa será em Pipeline, Havaí, entre os dias 8 e 20 de dezembro.