Por pouco o atacante Kléber não se encontrou nesta segunda-feira com o técnico Luiz Felipe Scolari e todo o elenco do Palmeiras. Mas tudo não passou de coincidência. Nesta segunda-feira, o jogador desembarcou no Aeroporto de Congonhas, vindo de Belo Horizonte, cerca de 10 minutos antes de a delegação alviverde chegar de Porto Alegre. O jogador, que tem evitado falar com a imprensa desde que foi afastado no Palmeiras, passou pelos jornalistas presentes no saguão rindo a todo momento da coincidência.

Perguntado sobre a possibilidade de acertar a oferta do Grêmio, Kléber foi conciso: “Estou pensando”. Com a filha no colo, o jogador também foi breve ao falar do interesse do Corinthians na sua contratação. “Vê com o (Arnaldo) Tirone ou o Andrés (Sanches)”, pediu, falando dos presidentes de Palmeiras e Corinthians. Como tem contrato, ele só pode negociar com outro clube se a diretoria alviverde aceitar a oferta financeira e liberá-lo a conversar.

Pouco depois, Roberto Frizzo, vice-presidente de futebol do Palmeiras, também passou rapidamente pelo saguão e pouco falou. Exposto às mesmas indagações, foi curto e grosso. “Acho que já tudo acertado entre eles”, disse, em referência às negociações entre Kleber e Grêmio. Ele também negou que o atacante esteja conversando com maior rival do clube: “Não tenho proposta nenhuma do Corinthians”.

Kleber chegou a viajar para Porto Alegre, na semana passada, para ouvir a oferta do Grêmio. Tinha prometido responder no sábado à noite se aceitava a oferta, mas pediu mais três dias para pensar. De acordo com a diretoria gremista, se quiser realmente defender o clube gaúcho, o atacante tem até esta terça-feira para dar dizer “sim”.