Um pênalti perdido. Uma cobrança no travessão, que depois foi esquecida por dois gols de um mesmo jogador. O atacante Kléber decidiu a partida de ontem, na vitória do Atlético de 2 a 1 sobre o Vasco. Apesar da penalidade desperdiçada, o atacante rubro-negro se redimiu, sendo decisivo na vitória atleticana.

O jogo começou com um pênalti a favor do rubro-negro. Adriano partiu para cima da zaga e foi derrubado dentro da área. Kléber mandou a bola no travessão, desperdiçando a primeira chance do jogo. O Vasco respondeu com Ramón, chutando de fora da área, obrigando Adriano Basso a colocar para fora.

Depois do escanteio, Haroldo fez o impossível. De frente para o gol, o vascaíno colocou a bola por cima da trave, perdendo a melhor chance do Vasco. Aos poucos o time carioca foi gostando da partida, armando jogadas perigosas no ataque. Numa dessas investidas, aos 20 minutos, o gol quase saiu. Numa cobrança de falta, Ramón chutou direto, assustando a torcida. As maiores chances de gol da partida foram criadas nas jogadas de bola parada. Tanto que o Atlético teve outra oportunidade aos 26. Fabiano avançou pela direita, e arriscou de fora da área, sem perigo para o goleiro Hélton.

Depois, em um rápido contra-ataque, Souza trocou passes com Ramón, e invadindo a área chutou no travessão, com desvio de Adriano Basso, aos 37.

No final do primeiro tempo, mais duas jogadas de efeito foram criadas: uma para cada lado. Na primeira, aos 42, Léo Lima invadiu a área e chutou rasteiro, mas Adriano Basso, mesmo caído conseguiu defender. E, a outra jogada, do lado atleticano. E que jogada… Dpois de um lance de Alessandro, Fabiano recebeu a bola e chutou para o gol. A bola acabou sobrando para Kléber, que com calma, empurrou para as redes, aos 46.

A segunda etapa já começou com gols. Logo aos três minutos, o Vasco conseguiu o empate. Siston, de fora da área arriscou no canto esquerdo, e Adriano Basso aceitou o chute. Mas a festa vascaína nem chegou a começar. Kléber marcou o segundo do Atlético, aos 6.

Léo Lima ainda arriscou pelo Vasco, mas acabou chutando por cima da trave. Com a vantagem, o rubro-negro teve que administrar o placar para ser (até a rodada de hoje) o melhor paranaense no Brasileiro – e líder do campeonato. A próxima partida rubro-negra acontece quarta, contra o Vitória, em Salvador.

ATLÉTICO 2×1 VASCO

Local:

Joaquim Américo

Árbitro:

Alício Pena Júnior (MG)

Assistentes:

Rodrigo Otávio Baeta (MG) e Helberth Costa Andrade (MG)

Cartões amarelos:

Alan Bahia, Dagoberto, Alessandro e Rodrigo (CAP); Léo Lima, Haroldo, Bruno Lazaroni e Émerson (VAS)

Gols:

Kléber 46 do 1º; Siston 3? e Kléber 6? do 2º

ATLÉTICO

Adriano Basso; Alessandro, Ígor, Rogério Correia e Fabiano (Ivan); Alan Bahia, Preto (Rodrigo), Kléberson e Adriano; Dagoberto (Jadílson) e Kléber. Técnico: Valdir Espinosa.

VASCO

Hélton; Welington, Géder, Émerson e Jorginho (Andrezinho); Bruno Lazaroni, Haroldo, Léo Lima, Siston (Washington) e Ramón (Rodrigo); Souza. Técnico: Antônio Lopes