O sonho do pentacampeão Kléberson de ir jogar num grande clube da Europa está cada vez mais próximo. Pela primeira vez desde que o jogador despontou na seleção brasileira, a diretoria do Atlético confirma que recebeu uma proposta oficial e até o presidente do clube, Mário Celso Petraglia, já está no Velho Mundo para negociar o jogador com um clube inglês ou espanhol. A expectativa é de que até o final de semana os dirigentes façam a divulgação da venda do meia. Os valores giram em torno de R$ 24 milhões e os mais interessados no momento são o Manchester United e o Barcelona.

Ontem, o jogador nem apareceu no CT do Caju. A informação oficial é de que o departamento médico mandou o atleta ficar em repouso em casa para tratar de uma amidalite. Hoje, ele deveria ser submetido a um exame para saber se poderia entrar em campo contra o Goiás (amanhã, na Arena), mas ele nem foi relacionado para a partida pelo técnico Osvaldo Alvarez. Com isso, tudo leva a crer que o meia esteja sendo poupado para não se machucar e não prejudicar a transação.

Segundo o diretor de futebol, Alberto Maculan, a presença de Petraglia foi solicitada na Inglaterra por dois clubes para que a negociação avance mais rapidamente. “Isso é um fato concreto e agora vamos aguardar o que o presidente vai acertar lá. Tem diversos clubes na Inglaterra que estão interessados no Kléberson”, apontou. Em solo inglês, Petraglia está acompanhado de Alexandre Rocha Loures, diretor para assuntos internacionais.

Da ilha, eles devem partir em direção à Espanha. Informações de bastidores dão conta de que até o procurador do jogador, Mário Iramina (que também é presidente do PSTC, clube que detém 50% do passe do jogador), confirmou a possibilidade de o Xaropinho jogar num clube de “primeira linha” na Real Liga. O mais forte candidato para levar o pentacampeão é o clube catalão, mas o Real Madrid também não pode ser descartado, já que os merengues estão dispostos a montar dois times para disputar o campeonato local e amistosos pelo mundo ao mesmo tempo.

Artilheiro

Não é só o meia que está na mira do futebol internacional. O atacante Ilan também é um que pode deixar a Baixada ainda nesta temporada. “Tem um agente que disse que tem um clube inglês interessado. Se ele trouxer esse ofício do clube aí ele vai estar provando que o clube está interessado, por enquanto ele não provou nada”, diz o jogador, que prefere manter a cautela e aguardar o desenrolar das conversas. Apesar de não querer falar em nomes, o mais disposto a contar com o artilheiro do Brasileirão é o Arsenal.

Respeito com o lanterna

O próximo adversário do Atlético no campeonato brasileiro é o lanterna Goiás, mas ninguém quer dar sopa para o azar. Apesar de o Rubro-Negro jogar em casa e ser considerado favorito contra os desesperados goianos, a palavra de ordem no CT do Caju é seriedade e ninguém escapa do humilde discurso nas entrevistas. A meta é tomar todo o cuidado para não deixar que um time mais fraco possa por em risco o bom momento vivido pelo Furacão.

“Inconscientemente, nós podemos relaxar por se tratar do lanterna do campeonato, mas é isso que nós não podemos deixar acontecer. Pelo contrário, buscar forças agora que nós estamos passando por um bom momento no campeonato”, aponta à Tribuna o goleiro Diego. Segundo ele, se o time mantiver a concentração para essa partida e não relaxar, o time tem tudo para vencer mais uma em casa. “Nós não podemos achar que é um jogo fácil e um jogo ganho. Esses jogos sempre são os mais difíceis”, analisa.

Para o zagueiro Capone, encarar o Goiás também vai ser um desafio a mais. “É um jogo mais difícil do que enfrentar um time que estás nas primeiras colocações. O Goiás está em último e a pressão vai ser bem maior”, garante. Para ele, o time tem que mostrar o mesmo futebol que apresentou diante do Corinthians para não por tudo a perder. “Não podemos relaxar contra o Goiás. Temos que jogar a mesma coisa, bastante concentrados porque vamos encontrar uma equipe bastante disposta a ganhar da gente”, arrisca.

Time

Para isso, o técnico Osvaldo Alvarez realiza hoje à tarde o treino que vai definir a equipe para entrar em campo, as 16 horas, na Arena. Sem ainda poder contar com o zagueiro Rogério Correia (em recuperação médica) e com os meias Adriano (sem contrato) e Kléberson (com amidalite e prestes a ser negociado), Vadão deverá apenas promover as voltas de Capone à zaga e Alessandro à lateral-direita. Com isso, David e Juliano voltam à suplência e o restante da equipe será o mesmo que empatou com o São Caetano.