A Fifa anunciou nesta terça-feira ter chegado a um acordo com a Agência Mundial Antidoping (Wada, na sigla em inglês) sobre a realização dos exames antidoping durante a disputa da Copa do Mundo de 2014. Como o único laboratório brasileiro disponível foi descredenciado, os testes serão analisados em Lausanne, na Suíça.

Único laboratório brasileiro que era habilitado para realizar exames antidoping, o Ladetec, no Rio, foi descredenciado em agosto passado em razão de “repetidas falhas”, segundo avaliação da Wada. O local vai passar por uma reforma e será pedido um novo credenciamento, mas não dará tempo de fazer isso antes da Copa.

A Autoridade Brasileira de Controle de Dopagem trabalha para que o Ladetec esteja liberado para funcionar nos Jogos Olímpicos do Rio, em 2016. Assim, a Fifa e a Wada precisaram arranjar uma solução para os exames durante a Copa. E a decisão foi levar as amostras colhidas no Brasil para o laboratório LAD, em Lausanne.

Nesta terça-feira, o presidente da Wada, John Fahey, afirmou que a Fifa teria que superar esse “desafio de transporte” para analisar as amostras de urina e sangue fora do Brasil na Copa. “Não é algo insuperável. Hoje, pode se levar os testes em aviões e voos comerciais para outros laboratórios”, disse o dirigente.

No comunicado divulgado nesta terça-feira, pouco depois da entrevista do presidente da Wada, a Fifa explicou a escolha do laboratório suíço para fazer os exames antidoping durante a Copa de 2014 e ressaltou que agora vai trabalhar na “questão logística” para poder transportar as amostras colhidas com os jogadores.