Com Larissa e Talita, é “oito ou oitenta”. Ou melhor: um ou nove. Quando não são eliminadas nas oitavas de final no Circuito Mundial de Vôlei de Praia, terminando em nono, chegam à final e conquistam o título. Foi assim mais uma vez em Gstaad, na Suíça, onde as veteranas ficaram com o ouro depois de vencerem na final outra dupla brasileira, Taiana/Fernanda Berti, por 2 sets a 0, com parciais de 21/13 e 21/17.

Larissa/Talita já havia conquistado outros dois títulos na temporada, chegando à sétima conquista desde que a dupla foi formada, em meados do ano passado. As veteranas, entretanto, falharam no Campeonato Mundial, tendo sido eliminadas por Juliana e Maria Elisa, suas ex-parceiras.

O Grand Slam de Gstaad é o quinto evento da temporada que conta pontos para a corrida olímpica brasileira. Serão nove no total, sendo oito do nível Grand Slam ou Majors, que distribuem 800 pontos à dupla campeã, e o Open do Rio, onde as campeãs vão ganhar 500 pontos. Cada time tem direito a dois descartes.

Considerando a soma de pontos já obtidos, a liderança é de Ágatha/Bárbara Seixas, com 2.840 pontos, contra 2.760 de Larissa/Talita e 2.600 de Juliana/Maria Elisa. Quando já se considera os descartes, Larissa/Talita fica à frente, porque não foi a um torneio. Elas têm 2.400 pontos, contra 2.000 das duas principais rivais. Nessa conta, Fernanda Berti/Taiana aparece em quarto, com 1.600, depois de dois pódios seguidos – três considerando a final do Mundial.

Em Gstaad, Larissa e Talita chegaram ao título sem perder sets. Neste sábado, jogaram duas vezes. Na semifinal, fizeram 2 a 0 em Bansley/Pavan, do Canadá, com parciais de 21/13 e 21/17. Fernanda Berti e Taiana contaram com desistência, por lesão, de Walsh/Ross, dos EUA. As canadenses nem precisaram jogar para ganhar o bronze.