O técnico Emerson Leão surpreendeu e armou um São Paulo ofensivo no treino desta sexta-feira. Com desfalques na posição de volante, como Wellington, Denilson e Carlinhos Paraíba, ele escalou um meio-campo com Cícero, Jean e Lucas, além de ter formado um trio ofensivo com Dagoberto, Luís Fabiano e Fernandinho. Para minimizar os danos defensivos causados por esta formação, o treinador quer a equipe marcando no campo de ataque diante do América-MG, neste sábado, no Morumbi, pela 36ª rodada do Campeonato Brasileiro.

“Podemos ser defensivos já no campo do adversário, marcando em cima quando não tem a bola. Nós perdemos quatro volantes. Improvisar é uma coisa, manter é outra. Só não podemos improvisar no gol. Se nós olharmos o coletivo, vamos ver que a nossa defesa ficou menos vulnerável”, declarou o treinador, nesta sexta, em entrevista coletiva, ao comentar o coletivo que comandou pela manhã.

Com a escalação, Jean e Cícero ganham novas funções. Eles haviam substituído os laterais Piris e Juan, respectivamente, diante do Atlético-PR. Porém, com a ausência de Wellington, Denilson e Carlinhos Paraíba, eles voltaram ao meio-campo. E, como estão acostumados a atuar neste setor do campo, os jogadores encararam com naturalidade a nova mudança promovida por Leão.

“Não muda nada para mim. Sou um terceiro homem de meio de campo, mas já fiz esta função de segundo. O importante é seguir na equipe, a confiança do treinador aumenta a cada jogo. Joguei partidas como ala e tive um bom desempenho. Estou aqui para ajudar, mas me sinto bem no meio. Agora vou ter mais esta oportunidade”, declarou Cícero.

“Ele (Leão) conversou com a gente, mas nada demais. Ele já sabe que trabalhamos bem ali naquela função. Vou procurar fazer com simplicidade e com calma, que tudo vai dar certo”, completou Jean, que desta forma ganha mais uma chance de titular no São Paulo para a partida deste sábado.