Santos – O lateral-esquerdo Léo já marcou a data de sua despedida do Santos: dia 14 de dezembro, após o jogo com o Grêmio, no estádio Olímpico, em Porto Alegre. O seu contrato termina no dia 31 do próximo mês, mas após o jogo do Sul, ele entra em férias, com os demais jogadores. “Se quiserem falar comigo, terão que ir me procurar na minha casa, lá em Campos (Rio de Janeiro). Desta vez, não vou me estressar, porque já tenho para onde ir”, contou o jogador nesta quarta-feira à tarde, no CT Rei Pelé.

“Cansado”

“Meu empresário (Ico Martins) viaja sábado para a Espanha e devo ter novidades nos próximos dias.” Nem mesmo os apelos de Leão para que permaneça no clube para disputar a Copa Libertadores da próximo ano vão fazer com que Léo mude a sua decisão.

“Cansei das desculpas da diretoria, alegando que não pode pagar o que mereço em razão das problemas financeiros que o clube enfrenta. Se gastaram erradamente e fizeram dívidas, não posso viver me sacrificando. Quero a minha independência financeira. Aceito até renovar pelo mesmo salário que estou ganhando (R$ 50 mil por mês), desde que me dêem uma boa importância como luvas, o que não acredito que vai acontecer. Só não quero ficar pagando dívidas dos outros.” O teto salarial do Santos é de R$ 80 mil, patamar atingido por Diego e Robinho neste ano. A faixa de Léo é a quinta. “O que me deixa mais irritado é que quando lembro isso, o presidente (Marcelo Teixeira) diz que sou ?bocudo?. Agora, o ?bocudo? vai ficar quieto e se não me derem o que mereço, vou embora mesmo.”