O técnico Leonardo não poupou críticas neste sábado a Silvio Berlusconi, presidente do Milan e primeiro-ministro da Itália. Em entrevista à Gazzetta dello Sport, o brasileiro contou que deixou o comando do clube italiano por conta do narcisismo de Berlusconi.

Depois de estrear como treinador no Milan, Leonardo saiu da equipe ao término da última temporada reclamando das interferências do presidente. Além de palpitar sobre a formação da equipe, Berlusconi constantemente criticava a falta de ofensividade do time.

“Saí por razões de incompatibilidade de caráter e de estilo, coisa que já disse para ele. Berlusconi é narcisista. Tudo o que não é espelho, ele não gosta”, disparou Leonardo neste sábado. “Não sei porque fala tanto de mim. Dentro dele, deve ter alguma coisa que não está bem”.

Sobre o futuro, Leonardo revelou que gostaria de treinar a seleção inglesa, hoje comandada pelo italiano Fabio Capello. “Queria treinar a Inglaterra, comandar a seleção por algum tempo”. Também não descartou assumir no futuro a Inter de Milão, grande rival do Milan. “Conheço Massimo Moratti (presidente da Inter) há anos, os encontros sempre foram afetuosos. Não se pode dizer o que irá ocorrer”.