As dores que levaram Teliana Pereira a abandonar o seu jogo de estreia no Torneio de Bad Gastein, nesta terça-feira, podem ter consequências maiores. Após desistir do duelo com a alemã Annika Beck antes mesmo do fim do primeiro set, a brasileira admitiu que a sua participação no WTA de Florianópolis, que começa na próxima segunda-feira, está sob risco.

Ela destaca, porém, que fará de tudo para atuar na capital catarinense. “Vou tentar fazer de tudo para jogar em Florianópolis na semana que vem. Temos apenas 2 WTAs durante o ano todo no Brasil e esse é bem pertinho de casa, no saibro e em uma das melhores fases da minha carreira”, disse.

Número 80 do mundo, Teliana tem vaga garantida na chave principal do WTA de Florianópolis. Com dores no joelho e tornozelo direito, ela retorna ao Brasil nesta quinta-feira e se submeterá a exames e consultas para definir se terá condições de atuar no torneio catarinense.

Nesta terça, a brasileira entrou em quadra para a sua estreia em Bad Gastein para encarar Annika Beck, mas deixou o duelo quando perdia por 5/2. A brasileira explicou que já vinha sofrendo com a dores anteriormente e preferiu abandonar logo o Torneio de Bad Gastein para não agravar o problema.

“Já estava sentindo o joelho e o tornozelo direito há uns dias. Eu vinha fazendo tratamento, fisioterapia como sempre faço, mas durante o jogo a dor piorou e antes de chegar ao ápice, como foi no ano passado, em que não conseguia pisar, achei melhor me preservar,” explicou.