O Cascavel enfrenta o Iguaçu, a partir das 16 horas de hoje, no Estádio Antiocho Pereira, em União da Vitória, buscando manter-se nas primeiras colocações do Paranaense.

Os dois times mantêm uma seqüência de jogos equilibrados e com uma certa rivalidade. Nos últimos dois anos foram cinco confrontos, somando-se Acesso, Estadual e Copa Paraná, todos com placares mínimos e algumas confusões em campo. O histórico fez com que o Cascavel optasse em ficar hospedado na cidade de General Carneiro, distante cerca de 40 km do local da partida.

Ontem, o técnico Rafael Camarotta não pôde definir o time por causa de lesões musculares.

Os zagueiros Murilo e Sandro não estão em totais condições de atuar e devem ceder lugar para Borges e Chicão. Outra opção é alterar o esquema para 3-5-2, com o terceiro zagueiro sendo Gaúcho. O lateral-esquerdo Lecão, que estava contundido, começa jogando.

O time também poderá ter mudança no gol – o técnico estaria disposto a adotar um rodízio entre Vilmar, Leandro e Gustavo.

Regular

A diretoria do Cascavel rebateu as alegações feitas pelo Toledo de que os jogadores Cezinha e Rafael teriam atuado de forma irregular na última quarta-feira, por não terem seus nomes divulgados no BID da CBF. ?A própria Federação já disse que o BID é apenas para o Campeonato Brasileiro?, garantiu o supervisor Laércio Júnior.

O Iguaçu espera pelo menos 4 mil torcedores esta tarde, após o empate diante do time misto do Paraná Clube na 1.ª rodada. A única dúvida do técnico Orlando Bianchini é o volante Alex Lopes, que sente dores no pé esquerdo e pode ser substituído pelo jovem Edno.