O Paraná Clube superou – e com sobras – seu primeiro momento crítico no Brasileirão. Afinal, o time de Lori Sandri conseguiu totalizar 14 pontos nas seis últimas rodadas, mesmo jogando, neste período, apenas uma vez em Curitiba. Uma fase idêntica terá início no próximo fim-de-semana, quando o Tricolor recebe o Vasco da Gama, no Pinheirão. Depois, serão cinco jogos fora, onde o desafio é se manter nas primeiras posições, preferencialmente na zona de classificação à Libertadores.

Para atingir esta meta, é fundamental abrir com vitória essa nova série de jogos. A conquista de três pontos sobre o Vasco, pode representar um distanciamento do ?pelotão? que vem logo atrás e, de quebra -deixar o Tricolor na co-liderança ou, na pior das hipóteses, com a segunda colocação. A última rodada do primeiro turno marca alguns confrontos diretos (Fluminense x Palmeiras, São Caetano x Cruzeiro e Corinthians x Goiás). ?Fizemos uma série de jogos muito boa. Por isso subimos e nos mantivemos numa colocação de destaque?, lembrou o capitão Beto.

A terceira colocação foi obtida com uma invencibilidade de oito jogos, sendo cinco vitórias e três empates. ?O time está muito equilibrado. Isso nos dá confiança para seguir nessa caminhada. Melhor seria jogar em casa, mas atuar como visitante não tem sido um problema tão grande?, lembrou Rafael Muçamba. O volante tem conseguido destaque a cada rodada, anulando com uma marcação precisa (e sem faltas) os principais articuladores adversários. Foi assim, por exemplo, com Tinga (Inter), Giovanni (Santos) e Kelly (Cruzeiro).

?O time está muito bem encaixado. Assim, posso partir para esse tipo de marcação, pois sempre há cobertura?, comentou o jogador. Muçamba chegou a ser sondado, recentemente, pelo Grêmio, mas disse não ao clube onde iniciou carreira. ?Estou bem aqui e acredito nesse grupo. Temos condições de seguir neste ritmo até o fim do campeonato?, comentou o jogador, que aproveitou a viagem de seis dias – foram dois jogos fora – para mudar o penteado. ?Fiz essas tranças africanas e gostei do visual?.

O Paraná jogará em casa – com estádio cheio – e tendo uma ampla vantagem em relação ao Vasco. São doze pontos de diferença entre os clubes, mas os jogadores não falam em favoritismo. ?Nesse campeonato, não tem isso não. Já surpreendemos vários times que eram considerados favoritos?, disse o zagueiro Daniel Marques. Foi assim na maioria dos jogos fora de casa, onde o Tricolor já obteve cinco vitórias, as mais expressivas sobre Palmeiras, Fluminense, Internacional e Cruzeiro. ?É preciso seguir com a mesma seriedade, subindo degrau por degrau?, assegurou o vice de futebol José Domingos.

Depois do jogo frente ao Vasco, o Paraná terá os seguintes adversários pela frente: Goiás (Goiânia), São Paulo (Maringá), Juventude (Caxias do Sul), Palmeiras (Maringá) e Ponte Preta (Campinas).

Diretoria segue garimpando reforços

O vice de futebol José Domingos negou ter conversado com o atacante do Volta Redonda, Fábio. ?Só troquei idéias com os dirigentes do time carioca?, disse. O encontro ocorreu casualmente, já que Paraná Clube e Volta Redonda utilizavam as dependências do CT do Atlético Mineiro, em Vespasiano, no último sábado. ?O Fábio nos fora oferecido antes do início do Brasileiro. É um bom nome, mas está tudo sendo tratado muito superficialmente?, confirmou.

O Tricolor trouxe, no início do Brasileiro, o volante Mário César do Volta Redonda. Naquele momento, outros jogadores, como Léo Guerra e Alemão – além de Fábio – também foram sondados. ?Eles estão envolvidos na disputa da Série C. Quem sabe no futuro a transação possa evoluir?, disse Domingos.

O Paraná, que recentemente contratou o atacante Rafael Akai, junto ao Mirassol, ainda busca alguns reforços para os setores de criação e ataque. Mesmo com um time bem definido – e suplentes que vêm dando conta do recado – a chegada de novos valores é um pedido de Lori Sandri, que prevê dificuldades no segundo turno. ?O Paraná, hoje, está mais visado. Daqui a pouco surge uma transação irrecusável e precisamos ter material de reposição?, comentou logo após a vitória em Belo Horizonte.

O ?olheiro? do clube, Will Rodrigues, vem acompanhando os jogos da Série B, cuja fase de classificação termina no próximo dia 10 de setembro. ?Nunca digo que o grupo está fechado, pois pode surgir alguma transação interessante. Mas, temos hoje um elenco de qualidade e que está comprovando isso a cada rodada?, disse José Domingos.