O governador do Paraná, Roberto Requião, assinou ontem o decreto que a cria o comitê paranaense para apoiar a vinda da Copa do Mundo de 2014 para Curitiba. O grupo é composto por representantes do governo do Estado, Prefeitura de Curitiba e da Federação Paranaense de Futebol, além de diversas outras entidades de alguma forma interessadas na Copa do Mundo.

Foram convidados a assinar a adesão órgãos como a Associação Brasileira dos Agentes de Viagem (Abav), Federação do Comércio do Paraná (Fecomércio), Associação Comercial do Paraná (ACP), Associação da Indústria de Hotéis (Abih), Federação de Convention & Visitors Bureaux, Associação dos Cronistas do Estado do Paraná (Acep) e Sindicato dos Jornalistas Profissionais do Paraná (Sindijor).

Membros do comitê executivo estadual participam no próximo final de semana, no Rio de Janeiro, de reunião técnica com as 18 cidades candidatas. Na ocasião serão apresentados os próximos requisitos a serem cumpridos pelos postulantes ao Mundial.

A situação da candidatura curitibana, porém, não é boa. Uma série de divergências políticas entre governo do Estado, Prefeitura de Curitiba e o comando do Atlético – dono do estádio indicado – desuniu os principais personagens da campanha.

A mídia nacional já dá como certa a ausência da capital paranaense da lista de 10 subsedes do Mundial, a ser anunciada em março de 2009. Outras cidades de menor importância, mas com engajamento total de autoridades locais, como Cuiabá (MT), estão à frente de Curitiba.