O presidente do Corinthians, Alberto Dualib, promete trazer de Salvador, de presente para a torcida, o atacante Liedson, que descansa na Bahia depois da frustrada tentativa de transferência para o Dinamo de Kiev. Traz o atleta e, junto com ele, muita dor de cabeça. O presidente do Prudentópolis, João Alberto Ituarte, representante de 70% dos direitos federativos de Liedson, promete entrar na Justiça Desportiva contra o jogador e contra o Corinthians, caso ele reintegre o time paulista.

O presidente do Prudentópolis só aceita que o atleta volte a jogar no antigo clube se o Corinthians lhe pagar US$ 2,8 milhões de indenização por perdas e danos (valor que seus representantes teriam perdido com o insucesso da transação para a Ucrânia). Liedson, que tinha contrato até o fim do ano com o Corinthians, teria recusado a proposta do Dinamo, segundo Ituarte, estimulado pelos dirigentes paulistas. “Eles convenceram o Liedson a não aceitar nenhuma proposta, mas assim que cederam o atleta, perderam os direitos de tê-lo de volta”, afirmou. Ituarte adiantou ainda que tem cinco propostas do exterior para levar o atacante (duas da França, duas da Espanha e uma da Alemanha).

Jogo

Enquanto isso, na vaga deixada por Liedson, o jovem Abuda comemora mais uma chance no time titular – hoje, contra o Bahia, às 21h40. Autor do gol da vitória da equipe na última rodada, contra o Guarani, por 1 a 0, o atacante fará dupla com Leandro, de volta ao time após suspensão, e diz não se importar com as gozações feitas sobre seu nome (na verdade um apelido, dado por sua tia quando ainda era um recém-nascido. Rechonchudo, careca, ela o achou parecido “com aquele santo gordinho: o Abuda”, enganou-se a tia ao referir-se ao criador do budismo).