Orlando Kissner
Clube russo ofereceu R$ 6 milhões
e só falta o Atlético liberar.

Os 18 gols marcados por Lima em 37 jogos disputados pelo Atlético deverão levá-lo para o futebol da Rússia. O Cruzeiro, que detém os direitos federativos do atacante, está negociando o atleta com o CSKA Moscou por R$ 6 milhões. O Rubro-Negro detém 30% do jogador e precisa aceitar a transação para o jogador sair agora. Nos últimos dias, o Furacão já negociou Rodrigo, Etto, William, Cocito e Bruno Lança para a Europa. Hoje termina o prazo para inscrições nos campeonatos do Velho Mundo.

?Tomara que seja bom para mim e para o Atlético. Eles estão negociando, mas para mim ainda não passaram nada. Por enquanto, estou tranqüilo e espero que se defina logo se eu vou ou permaneço aqui?, admitiu Lima. Segundo ele, o momento vivido no Rubro-Negro é muito bom, mas o dinheiro que pode entrar com a transação compensa uma saída agora. ?É um bom pé-de-meia, tomara que esta negociação prossiga e acho que vai ficar de bom tamanho para mim e para o Atlético?, analisa o atacante.

De acordo com o jogador, entre o CSKA, o Cruzeiro e o empresário Dico Xavier já está tudo certo. ?Meu empresário já conversou com o Zezé Perrela (homem forte da Raposa) e da parte deles está tudo certo. Só falta ver o Atlético?, revela Lima. A parte do Rubro-Negro corresponde a 30%. O clube da Baixada conseguiu esse percentual e o empréstimo do atleta até o final do ano na negociação do meia Adriano com o clube mineiro.

Apesar de não confirmar a informação, a diretoria deixa no ar a possibilidade. ?Qualquer jogador pode ser negociado a qualquer momento?, despista Antônio Carletto Sobrinho, assessor executivo do Furacão. De acordo com ele, muitos clubes já mostraram interesse, mas sem confirmar o negócio com o CSKA. ?O Lima é um jogador que despontou e que tem vários interessados?, aponta. O dirigente deixou no ar que o negócio deve sair para o clube fazer caixa para finalizar a Arena da Baixada.

Concretizando a ida para a Rússia, Lima atuará ao lado do meia Daniel Carvalho e do atacante Vágner Love. Os dois são os brasileiros que atuam no time do exército russo. A sigla CSKA significa Clube da Central Esportiva do Exército que é comandado por Olga Smorodskaya. Além do futebol, o CSKA mantém equipes em outros esportes como hóquei e basquete.

Hora de ?reabastecer?

Para ?armazenar gás?, o Atlético iniciou ontem a sua intertemporada no CT do Caju. Até amanhã, os trabalhos serão apenas físicos e somente na sexta-feira é que o técnico Antônio Lopes começa a trabalhar técnica e taticamente. Apesar do ritmo puxado, os jogadores aprovaram

o período fechado. O próximo compromisso do Rubro-Negro no Campeonato Brasileiro será o Santos, no dia 7.

?Se nós aproveitarmos esses dias, será muito bom. Temos de fazer direito os treinamentos, cuidar com a alimentação e com o repouso. Esse é um período para armazenar algum gás para o restante do campeonato?, analisa o goleiro Diego. Para ele, a competição deste ano está muito mais equilibrada e qualquer vantagem pode ser benéfica. ?A pontuação está muito próxima. E por estar muito próxima, a competição está indefinida?, aponta.

Além de afinar a viola no aspecto físico, a parada também servirá para recuperar vários jogadores que estão no departamento médico. Os atacantes Aloísio e Dagoberto, o ala Jancarlos e o meia Fabrício estão no estaleiro. Apesar do tempo maior entre um jogo e outro, apenas Jancarlos deverá ficar à disposição para a partida contra o Peixe. Os outros ainda terão que esperar mais um pouco para voltar ao time.