A Lituânia conseguiu em toda a partida desta quinta-feira o que o Brasil não fez em nenhum momento de seu confronto de oitavas de final: parar Luís Scola. E com atuação apagada de sua principal estrela, a Argentina foi massacrada nas quartas de final do Mundial da Turquia de basquete. Em jogo disputado em Istambul, a seleção lituana apresentou grande jogo coletivo e venceu por 104 a 85.

Por uma vaga na decisão, a Lituânia tem difícil missão no sábado contra a seleção norte-americana, que derrotou a Rússia por 89 a 79. As duas seleções ainda estão invictas no Mundial, assim como a anfitriã Turquia. A Argentina, por sua vez, encara os russos para definir quem disputará na sequência a quinta colocação.

Depois de atropelar a seleção brasileira e reforçar a expectativa de que seria o grande jogador do Mundial, Scola foi praticamente anulado pela Lituânia. Fortemente marcado, errou passes, arremessos e finalizou com apenas 13 pontos, bem abaixo de sua média na competição. “Não deu nada certo. Eles me marcaram bem, tive uma atuação apagada”, reconheceu Scola ao Sportv.

Além da forte marcação sobre o principal jogador argentino, a Lituânia apresentou grande desempenho coletivo no ataque. Sete jogadores terminaram com mais de 10 pontos, com destaque para Simas Jasaitis, que fez 19 – dois a mais do que Linas Kleiza. O cestinha do jogo, entretanto, foi Carlos Delfino, com 25 pontos.

O massacre lituano começou a ser desenhado no quarto inicial. E após fechar com dez pontos na frente, dobrou a vantagem na parcial seguinte e fechou o primeiro tempo vencendo por 50 a 30. Quando o último quarto começou, a distância no placar já era de 32 pontos. A Argentina ainda reagiu no fim, diminuindo a desvantagem e tornando menos dolorosa a sua despedida do Mundial.