O centenário do Coritiba está passando em branco pelas páginas da literatura esportiva. Em outubro, o Coxa completa 101 anos e até agora a torcida não viu nenhuma publicação com a trajetória do clube mais tradicional do Paraná.

O que poucos sabem é que o livro dos 100 anos do Alviverde é mais uma vítima do quebra-quebra do dia 6 de dezembro de 2009, no Couto Pereira. “Está tudo pronto desde outubro do ano passado. Mas por causa daquela bandalheira os patrocínios foram cortados”, diz Guilherme Costa Straube, do grupo “Helênicos”, que coordenou a pesquisa e produção da obra.

O objetivo era dar um presente de Natal para a torcida coxa-branca. Mas o rebaixamento no Brasileirão, acompanhado de violência e vandalismo, adiou os planos. “Sem patrocínio, e com o desânimo que tomou conta da torcida, não quisemos nos arriscar a um fracasso editorial”, lamenta Straube.

Mas apesar do atraso, o material segue guardado e à espera de uma oportunidade de ir para o papel. “Nosso grupo continua atrás de patrocínio. Agora, queremos lançá-lo com o título da Série B e a volta à primeira divisão”, torce o analista de sistemas e pesquisador da história do clube.

A promessa é de um amplo material, à altura das tradições alviverdes. “Temos uma pesquisa detalhada sobre os 132 principais atletas da história do clube. O jornalista Celso Unzelte, que escreveu a introdução do livro, ficou de queixo caído, pois não imaginava que houvesse tanto material sobre jogadores de um clube de futebol.”

A pesquisa foi realizada pelos oito membros dos “Helênicos” e o texto ficou por conta de um deles, o professor Sílvio Marçal Gonzaga. Interessados em patrocinar o lançamento do livro do Coxa podem entrar em contato com Guilherme Straube, no telefone (41) 9957-8672.