Disputar a final da Copa Paraná, contra o Cianorte, pode representar para o Londrina a esperança de recuperar um pouco de prestígio e, principalmente de visibilidade no calendário nacional. Não é nada, mas a diretoria do Tubarão está se mobilizando para ganhar a competição.

“Já estamos conversando com os empresários da cidade e buscar um prêmio extra para a equipe, caso conquistemos o título da Copa Paraná”, disse ontem por telefone Peter Silva, presidente do Londrina.

De olho no calendário dos dois próximo anos, os londrinenses acreditam que poderiam se estruturar melhor, e quem sabe num curto espaço de tempo, voltar a brigar com os grandes do futebol paranaense, e também ganhar espaço nas competições promovidas pelas CBF.

A última participação do Tubarão em Campeonatos Brasileiros aconteceu em 2005, quando foi eliminado nas oitavas-de-final da Série C, pelo Ceilândia-DF. No ano seguinte, outra decepção para o torcedor do norte do Estado.

O Londrina disputava a Copa do Brasil, mas parou logo na primeira fase, sendo desta vez desclassificado pelo URT, time que havia caído para a 2.ª Divisão do Campeonato Mineiro.

Se vencer a Copa Parana deste ano, o Londrina conquistaria um título local – o último foi a Série B do Estadual de 1999. De quebra seria o representante do Paraná na Recopa Sul-Brasileira, que reúne os respectivos campeões estaduais das Copinhas do Rio Grande do Sul, Santa Catarina e São Paulo. “É mais um a competição que estaríamos participando, e brigando para ganhar”, diz Peter Silva.

O título da Copa Paraná 2008 valeria ainda uma vaga na Série D, a 4.ª Divisão do Brasileiro de 2009, e também a vaga da Copa do Brasil de 2010. “Com dois anos de calendário, com competições em seqüência, seria muito bom para darmos uma melhor estruturação para o clube como um todo”, diz esperançoso Peter Silva lembrando que o Londrina participaria além do Estadual da Série Ouro, a 1.ª Divisão, também da Copa São Paulo de Juniores, que acontece em janeiro.