E sobrou para Cláudio Tencati. O técnico foi demitido do Londrina neste sábado (28), após a oitava derrota em nove partidas na Série B do Campeonato Brasileiro. A gota d’água foi na sexta-feira (27), com novo resultado ruim, o 1×0 aplicado pelo Vila Nova em pleno estádio do Café. Com isso, o Tubarão irá para o quarto técnico na temporada.

Tencati ficou apenas 36 dias no comando do LEC. O que contrasta muito com a passagem anterior, que durou mais de cinco anos e teve título paranaense, acessos na Série D e na Série C e dois anos em que a volta à primeira divisão bateu na trave. Nesta segunda passagem, foram oito jogos, com uma vitória sobre o Coritiba e sete derrotas.

+ Leia também: Deputado quer proibir jogos no Paraná após às 20h30

É o período de maior turbulência no Londrina nos últimos anos. O elenco teve mudanças profundas nos últimos meses – do time que começou a Segundona, apenas Germano continuou. Alguns titulares viraram reservas (como Matheus Albino e Raí Ramos), outros se lesionaram (caso de Augusto, que só voltou na rodada passada) e houve até a aposentadoria de Dagoberto.

Mas maior problema foram as saídas de jogadores. Destaques do time, Anderson Oliveira, Luquinha e Rômulo foram negociados com o exterior. Safira seguiu para o CSA. E Felipe Vieira saiu e voltou, mas vive problemas pessoais e não vem jogando. Para compensar, a diretoria trouxe mais de dez jogadores, incluindo o retorno do capitão Dirceu.

+ Confira a classificação completa da Série B!

O nome mais cotado para assumir o Tubarão é Roberto Fonseca, que viveu situação semelhante à de Tencati – ano passado teve ótimo momento no comando da equipe, mas nesta temporada treinou o time em apenas um jogo e acabou demitido.