O mais habilidoso jogador do Londrina, Márcio Alan, só voltará a jogar em junho. Esta é a previsão de Alexandre Queiroz, ortopedista que trabalha para o clube. A se confirmar este diagnóstico, o meia poderá enfrentar a Anapolina, dia 7, no Estádio do Café.

A agonia de Alan se arrasta desde o final do Campeonato Paranaense, em março. Em abril, ele começou jogando no amistoso contra o Grêmio Maringá, fora de casa. Mas, um choque um jogador do Galo o levou ao departamento médico, novamente.

Antes da partida em Maringá, uma extração de foco dentário foi realizada para eliminar as dores musculares que ele sentia na coxa esquerda. No amistoso, elas voltaram.

A falta do “cérebro” do time tem feito o técnico Roberto Fernandes exigir a contratação de outro meia de ligação. “Mas, quero alguém que resolva, não que venha só para somar”, pede.

Se não pode contar com Márcio Alan, no ataque Roberto Fernandes ganha uma espécie de compensação. Marcelo Silva voltou a treinar segunda-feira e deve ficar na reserva, sábado, às 16h, contra o Brasiliense, no estádio do Café. Ele ainda se considera fora de ritmo para ser titular.

Quanto a Paraguaio, artilheiro do time no Paranaense, com nove gols, seu retorno, inicialmente previsto para este sábado, foi adiado. O atacante só deverá estar em forma no dia 24, em Recife, quando o Londrina vai enfrentar o Náutico.

O time que entra em campo contra o Brasiliense será definido no coletivo de hoje. O mais provável é que seja o mesmo que iniciou o jogo contra o Vila Nova, sexta-feira passada: Marcelo; Jamur, Dé, Marcão e Adavílson; Dário, Rocha, Alberto e Valdeir; Anderson Lobão e Fumaça.