Demitido pela diretoria do Atlético Paranaense na noite de segunda-feira, o técnico Antônio Lopes se declarou surpreso com a decisão. O treinador fez questão de lembrar de que assumiu a equipe quando ela estava na zona de rebaixamento do último Campeonato Brasileiro e conseguiu evitar a degola.

“Fiquei surpreso pelo que vinha fazendo em sete meses no Atlético. Me contrataram quando o time estava em 19º no Brasileiro, outros colegas rejeitaram porque o Atlético estava quase rebaixado. Disseram que eu ia arriscar meu nome. Conseguimos livrar o time do rebaixamento”, afirmou, em entrevista ao SporTV.

Antônio Lopes reclamou a saída de vários jogadores no início desta temporada. “Começou a competição (Campeonato Paranaense) e o time desmontou, saiu Wesley, Ney, Gallato, Rafael Miranda, Marcinho. Reformulamos tudo, começamos novo trabalho, colocamos a base. Com Neto, Alex Sandro, fazendo um bom trabalho de aproveitamento da gurizada. E já rendeu ao clube com a venda do Alex Sandro. E o Manoel está cogitado no Inter”, disse.

Lopes afirmou considerar natural as dificuldades enfrentadas pelo Atlético nos primeiros jogos de 2010. “Começamos mal a temporada e a direção sabia que não íamos obter bons resultados. Depois demos uma arrancada boa, estamos há 11 jogos sem perder, com 22 pontos em segundo lugar”, comentou.

O treinador acredita que o fato do Atlético ter chances remotas de terminar a primeira fase do Campeonato Paranaense na liderança pode ter pesado na decisão da diretoria em demiti-lo. “Eles estão valorizando muito esse supermando (o primeiro colocado disputa todos jogos da fase final como mandante), faltam dois jogos, o Coritiba está quatro pontos na frente”.