Valquir Aureliano
Lori Sandri vai pegar o time
numa verdadeira gangorra.

O Atlético deverá anunciar ainda hoje a contratação de Lori Sandri para substituir Antônio Lopes, que rumou para o Corinthians. O ex-técnico do Paraná Clube não confirma as negociações, mas a direção do Rubro-Negro já deixou no ar a possibilidade de contar com o profissional na reapresentação do elenco. Com 14 partidas para finalizar o Campeonato Brasileiro, o novo comandante terá a missão de livrar o Furacão da zona de rebaixamento e iniciar o trabalho para a próxima temporada.

?Não recebi convite de ninguém e, com sinceridade, ninguém me procurou?, desconversou Lori. O treinador havia saído do rival do outro lado da Avendida Engenheiro Rebouças para trabalhar na Turquia, mas não foi. O clube turco não teria cumprido o que estava acordado e ele permaneceu em Curitiba mesmo. ?Meus advogados entraram na Fifa para ressarcir os problemas criados. Então, eu estou aguardando um parecer deles e o que eles já me disseram é que eu estou liberado para trabalhar em qualquer equipe do mundo?, disse.

Essa possibilidade de assumir uma equipe imediatamente, leva Lori até o Atlético. ?Não é por morar em Curitiba. Trata-se de um grande treinador, competente e quem você tem no mercado? Você tem o Tite (ex-Atlético/MG), o Nelsinho Baptista (ex-Nagoya/JAP) e é difícil você tirar um treinador de ponta de outro clube?, justificou Antônio Carletto Sobrinho, assessor executivo do Rubro-Negro. Ele não chegou a confirmar essa contratação, mas deixou entender que a diretoria quer mesmo Lori Sandri para finalizar a temporada.

O novo técnico já passou pela Baixada, onde foi campeão paranaense em 1979 e 1983.

De qualquer forma, os primeiros contatos com o ex-paranista começaram logo que o Delegado comunicou que estava indo embora. De acordo com o dirigente, a proposta que o Corinthians fez para ter Antônio Lopes foi irrecusável. ?Ele nos comunicou antes do jogo que ele já vinha sendo assediado há 15, 20 dias. Ele acabou desistindo e, a partir de sexta-feira, o Corinthians fez muita pressão, ele recebeu uma grande proposta e está nos deixando?, anunciou Carletto.

Por sua vez, Lopes não quis comentar o assunto, mesmo com a notícia vazada no Rio de Janeiro, onde o Timão jogou contra o Flamengo. ?Vamos conversar sobre o jogo, que nós perdemos. Estamos apurrinhados e amanhã (hoje) a gente conversa sobre isso?, declarou após a partida contra o Figueirense. Essa foi a segunda passagem do Delegado pela Baixada. A primeira aconteceu em 2000. Este ano, ele veio para reorganizar a equipe após os equívocos com Casemiro Mior e Edinho.

Filial passa perna na matriz

E não é que a filial passou por cima da matriz? Pois é. O Figueirense manteve a escrita de nunca ter perdido pro Atlético pelo Brasileiro e deixou o time de Antônio Lopes na gangorra do perde-e-ganha. Comandado pelos rubro-negros emprestados Michel Bastos e Rodrigo Souto, o Figueira dominou a partida de despedida do Delegado e venceu por 2 a 0, ontem, no Orlando Scarpelli. Mesmo com a derrota, o time da Baixada se manteve em 15.º.

O lateral-esquerdo Michel Bastos decidiu em dois lances de bola parada.

No primeiro, ele foi inteligente e mandou uma pancada rasteira numa cobrança de falta. A barreira pulou e Diego não pôde fazer nada. No segundo, ele cobrou escanteio, Jancarlos falhou no primeiro pau e também não deu chance para Diego.

CAMPEONATO BRASILEIRO
28.ª Rodada
Local: Orlando Scarpelli (Florianópolis)
Árbitro: Leonardo Gaciba da Silva (Fifa-RS)
Assistentes: Altemir Hausmann (Fifa-RS) e Paulo Ricardo Silva Conceição (RS)
Gol: Michel Bastos aos 28 do 1.º tempo e 27 do 2.º tempo
Cartão amarelo: Jancarlos, Paulo André
Expulsão: Adriano
Renda: R$ 62.500,00
Público: 11.774

Figueirense 2 x 0 Atlético

Figueirense
Édson Bastos; Marquinhos Paraná, Bebeto, Cléber e Michel Bastos (Márcio Martins); Carlos Alberto, Rodrigo Souto, Bilu e Edmundo (Fernandes); Alexandre (Jônatas) e Adriano. Técnico: Adílson Batista

Atlético
Diego; Jancarlos, Danilo, Paulo André e Marcão; André Conceição, Cristian, Evandro (Juliano) e Ferreira (Schumaker); Dênis Marques (Jadílson) e Finazzi. Técnico: Antônio Lopes