Os ingressos para o clássico final do Campeonato Brasileiro começaram a ser vendidos às 13h de ontem nos guichês da Vila Belmiro e duas horas depois já não havia entradas para estudantes, nem para adultos no setor vermelho. A venda era feita com lentidão e a espera na fila durava mais de meia hora, enquanto a revolta aumentava, na medida em que a possibilidade de ficar sem ingressos para assistir à final se tornava real.

Às 16h30 chegou a notícia que todos temiam: as arquibancadas estavam todas lotadas, restando lugares só na parte coberta, a R$ 35,00 cada um. “Como podem ter vendido 37 mil ingressos em três horas”, questionou, revoltado, o torcedor Cláudio Rezende, 20 anos, um dos primeiros a ser surpreendido com o anúncio de que não havia mais entradas para a arquibancada. Ele havia ficado quase uma hora na longa fila de mais de 300 metros que se formou em frente à Vila Belmiro, debaixo de uma chuva que não deu trégua em nenhum momento, e acabou se contentando e comprar dois ingressos de R$ 35,00. “Ainda bem que já estava prevenido”, comentou.

Um pouco mais de sorte teve o comeciante José Valente, que procurava ingressos para estudantes. Às 15h10 chegou sua vez foi avisado que já não tinha mais. Acabou levando os do setor vermelho. “Uma final como essa vale a pena e meus filhos não me perdoariam sem ficassem de fora”. Às 18h, ainda havia fila para a compra de ingressos para a área coberta.