Horas depois de o empresário de Kimi Raikkonen revelar que o piloto não participará das últimas duas etapas do Mundial de Fórmula 1, a Lotus se manifestou e confirmou a ausência dele nos GPs do Brasil e dos Estados Unidos, que acontecerão respectivamente nos dias 17 e 24 de novembro.

Raikkonen não terá condições de pilotar nestas duas provas porque passará por uma cirurgia nas costas, em razão de uma lesão. “A equipe fará um pronunciamento sobre o piloto substituto em breve”, prometeu a Lotus através de um comunicado oficial divulgado neste domingo (10).

De saída da Lotus, pois acertou a sua transferência para a Ferrari a partir da próxima temporada, Raikkonen tornou público os problemas com a equipe nas últimas semanas, ao reclamar dos atrasos salariais.

Isso levou a rumores, inclusive, de que ele poderia boicotar as provas finais do campeonato. Com a ausência no Brasil e nos Estados Unidos, ele não pilotará mais pela escuderia.

Uma possibilidade é que a Lotus promova seu terceiro piloto, o italiano Davide Valsecchi, de 26 anos, a titular, mas ele ainda não tem experiência em carros de Fórmula 1.

Por isso, a hipótese mais comentada é de a equipe colocará o piloto reserva Jerome d’Ambrosio. O belga de 27 tem 20 GPs na carreira e chegou a ocupar o lugar de Romain Grosjean no GP da Itália de 2012, quando o francês ficou suspenso por uma corrida.