O atacante Luan negou nesta terça-feira que tenha o desejo de deixar o Palmeiras em razão do temor de ser alvo de protestos violentos da torcida após o rebaixamento da equipe para a Série B do Campeonato Brasileiro, mesmo que tenha lamentado ser alvo constante de críticas. Recentemente, o clube foi sondado por outros times interessados em Luan, mas se recusou a negociá-lo.

“Falaram que eu estava com medo de pressão, mas isso nunca existiu. Só fique chateado com algumas críticas. Joguei sem condições a partida da final da Copa do Brasil e tenho a consciência tranquila que dei o meu máximo na reta final do Brasileiro, e mesmo assim só pegavam no meu pé. Mas isso a gente deixa de lado, sei que a torcida é exigente e tem seu direito em criticar por tudo o que aconteceu no final do ano. Meu objetivo está em dar a volta por cima com o Palmeiras e fazer uma grande temporada”, disse, ao site oficial do Palmeiras.

Conhecido por ser um jogador voluntarioso e aplicado taticamente, Luan disse que aceita ser improvisado na lateral esquerda do Palmeiras, caso seja a intenção do técnico Gilson Kleina. Para a posição, a equipe conta apenas com Juninho, já que Fernandinho está contundido e só deve ser liberado pelo departamento médico em março.

“Vi que saiu algo a respeito. Não é minha posição e eu precisarei de um ritmo maior de treinos para me adaptar, mas se for necessário e o Gilson (Kleina) precisar, eu jogo tranquilamente por ali. Já atuo mais ou menos naquele setor e acho que não teria problema”, disse.

Luan pediu um voto de confiança da torcida e prometeu que o Palmeiras terá sucesso em 2013. “A gente sabe que o torcedor não aguenta mais ouvir isso, mas mesmo sem tantas contratações, tenho certeza que será um ano promissor. Esse grupo está cheio de vontade e pode apostar que não vamos mais decepcionar”, afirmou.