O zagueiro Lúcio rebateu nesta terça-feira a crítica que o elenco recebeu do vice-presidente de futebol do São Paulo, João Paulo de Jesus Lopes, após a vitória por 2 a 1 sobre o The Strongest, na última quinta, pela Libertadores. Na ocasião, o dirigente afirmou que estava “envergonhado” com a atuação do time – comentário que provocou protesto do técnico Ney Franco no mesmo dia e desagradou o defensor.

“A cobrança tem de ser feita no momento certo. É um direito do diretor estar cobrando, mas tem de ser de forma correta. É melhor chegar e falar nos vestiários aos jogadores”, afirmou Lúcio, um dos jogadores mais experientes do elenco são-paulino.

Naquele jogo, o time sofreu para virar o placar sobre o The Strongest no Morumbi. Os bolivianos saíram na frente e o empate veio ainda no primeiro tempo, com Osvaldo. Após uma segunda etapa sofrida, o gol da vitória são-paulina só veio a dez minutos do fim, com Luis Fabiano.

No entender de Lúcio, a crítica era desnecessária porque o São Paulo venceu o jogo. Mas, apesar disso, ele disse que não chega a atrapalhar o ambiente do clube. “Nós temos de ter um pouco de sabedoria na hora de falar, tanto da nossa parte, do treinador e do diretor”, comentou o zagueiro.

Já o atacante Aloísio, outro que comentou sobre o assunto, garantiu que o episódio já ficou no passado. “Entre os jogadores tudo isso já está superado”, afirmou.