Mais uma vez a maior chance de títulos para o Trio de Ferro se concentra no Campeonato Paranaense. Embora há dois anos nenhum time da capital levante um caneco sequer, em 2016 a tendência é que desta vez Atlético, Coritiba e Paraná sejam de fato os grandes favoritos para recuperar o Estadual.

O susto dos últimos dois anos, quando Tubarão e Operário foram campeões, deve despertar os três. Principalmente o Furacão, que abriu mão de jogar com o time sub-23 e, após o fiasco de disputar o Torneio da Morte em 2015, vai jogar com o time principal a competição e tentar acabar com um jejum de seis anos sem ser campeão. Para isso, a diretoria resolveu investir no futebol. Com um elenco encorpado e que manteve seus principais nomes, o Rubro-Negro larga na frente em relação aos principais concorrentes.

O Coxa manteve a base do ano passado, mas ainda precisa corrigir muita coisa. O vice-campeonato em 2015 ainda incomoda a torcida e a equipe terá que apagar isso dentro de campo. A confiança é que o bom futebol da reta final do Campeonato Brasileiro possa ser mantido e ser o suficiente para conquistar os resultados necessários para embalar rumo ao título.

Com um menor poder de investimento que seus maiores rivais, o Tricolor quer usar o Estadual como uma preparação para a Série B. No entanto, a comissão técnica não só quer preparar a equipe ao longo do Paranaense, como também conquistar o titulo, que não vem desde 2006. em termos financeiros, o Paraná larga atrás até mesmo do Londrina, mas o regulamento do torneio, que classifica oito dos 12 clubes para a fase mata-mata, permite que os paranistas se fortaleçam na primeira fase e possam enfrentar os adversários em igualdade.

Primeira Liga

A dupla Atletiba ainda terá outro desafio nestes primeiros meses, que é a disputa da Primeira Liga. Em um primeiro momento, os paranaenses largam um pouco atrás, uma vez que cariocas, mineiros e gaúchos, pelo que mostraram em 2015, são os favoritos.

No entanto, por ser um torneio de tiro curto, no qual são três jogos na primeira fase, mais uma semi-final e a decisão, a regularidade não é o mais importante. Além disso, toda a indefinição em cima da competição pode ajudar Atlético e Coritiba.

Os gaúchos e o Atlético-MG já deram declarações de quem devem usar uma equipe alternativa na Sul-Minas-Rio, enquanto Flamengo e Fluminense podem acabar mesclando titulares e reservas. Assim, Furacão e Coxa podem acabar se classificando e no mata-mata tudo pode acontecer.