O Cruzeiro cumpriu, neste domingo, o script do filme visto por qualquer clube grande que brigue contra o rebaixamento no Campeonato Brasileiro. Na dificuldade de apresentar um futebol vistoso, a equipe creditou a vitória sobre o Internacional, por 1 a 0, na Arena do Jacaré, à garra do time e ao apoio da torcida que compareceu em bom número a Sete Lagoas (MG): 16.977 pagantes.

“Foi um jogo tenso, em função de necessidade de ganharmos o jogo. Mas nós tivemos momentos felizes e a nossa torcida ao nosso lado mais uma vez. Uma torcida que a gente inclui como responsável, porque veio, incentivou, gritou. E os atletas seguiram à risca o que foi determinado. Houve luta, houve entrega e isso nos deixa satisfeito”, comentou o técnico Vagner Mancini.

“A gente fica emocionado pela situação. Alívio, emoção. Vencemos no coração e na raça e isso foi o mais importante para a gente”, disse Wellington Paulista.

A vitória foi apenas a segunda de Vagner Mancini no comando do Cruzeiro, a segunda seguida jogando em Sete Lagoas. Com o resultado, o time mineiro deixou a zona de rebaixamento, ocupando agora a 16.ª posição, com dois pontos a mais que o Ceará, o primeiro time dentro da zona de degola.

“Nesse momento, ganhar é sempre mais difícil. Foi uma vitória de uma equipe que quer sair lá de baixo. Nosso foco é sair dessa zona desconfortável e demos um passo importante rumo ao nosso objetivo”, observou Mancini.