O técnico Mano Menezes divulgou nesta sexta-feira a lista de 23 convocados para os amistosos da seleção brasileira diante de Dinamarca, Estados Unidos, México e Argentina, e a principal ausência ficou por conta de Ronaldinho Gaúcho. Mesmo em má fase no Flamengo, o jogador vinha sendo chamado para as últimas partidas, mas, dessa vez, o treinador explicou que a queda de rendimento fez com que ele saísse da lista.

“Das outras vezes achei que o Ronaldinho merecia ser chamado, desta vez não. É importante isso ficar claro para o torcedor, porque em algumas situações se pega um jogador para ser bode expiatório. Ronaldinho não é culpado pelo sucesso ou pelo fracasso da seleção. Tenho muito respeito por ele e não vou cair nesse erro que nós, brasileiros, temos mania, que é: quando o sujeito está mal, chutamos ele”, explicou.

Ronaldinho foi personagem de uma polêmica durante a semana, já que o presidente da CBF, José Maria Marín, disse que não queria o jogador entre os convocados para a Olimpíada. Mesmo com o pedido do dirigente, Mano fez questão de salientar que a opção por não chamar o atleta foi técnica e que ele já não vinha rendendo alternando bons e maus momentos com a camisa do Brasil em suas últimas participações, contra Gana e México, no ano passado, e Bósnia, já em 2012.

“Depois da Copa América de 2011, ele foi convocado mais três vezes. Contra Gana, fez um jogo na média e vencemos. Depois, contra o México, foi eleito o melhor jogador por muitos meios de comunicação. E depois, somente em fevereiro (contra a Bósnia), quando já o retirei aos 15, 18 minutos do segundo tempo”, declarou.

A presença do jogador do Flamengo era esperada porque ele faz parte da lista de pré-convocados para a Olimpíada de Londres. Mas Mano Menezes parece ter mudado de ideia quanto ao seu aproveitamento, já que deixou-o de fora justamente na convocação que tem como base a equipe que vai para os Jogos. “Acho que no momento é preciso observar os jogadores mais jovens, porque estamos pensando neles de forma mais enfática para a Olimpíada. Se levo o Ronaldinho é para jogar e penso que a hora é de observar os mais jovens”, comentou o treinador.

Desta forma, Mano deu a entender que o projeto de contar com Ronaldinho na Copa do Mundo de 2014, revelado pelo próprio técnico no ano passado, quando o meia voltou à seleção, também foi alterado. “Quando digo de projeto, não quer dizer que não podemos reavaliar. Temos obrigação de reavaliar algumas situações quando não estão dando certo. Sempre penso que grandes jogadores são capazes de se recuperar e nos surpreender e ele (Ronaldinho) está entre esse jogadores”, avaliou o técnico brasileiro, deixando no ar a possibilidade de voltar a contar o jogador.