O técnico Mano Menezes fez uma longa avaliação da atuação do Cruzeiro na derrota por 3 a 1 para o Atlético, domingo, no Independência, pela 11ª rodada do Campeonato Brasileiro e apontou dois problemas principais da sua equipe no clássico: a falta de maturidade para sustentar a vantagem inicial e as falhas do sistema defensivo.

Mano destacou que o Cruzeiro teve um bom início no jogo, abriu o placar com Thiago Neves, mas não conseguiu manter o controle do clássico. “O Cruzeiro fez 25 minutos muito bons. Marcou o seu gol, saiu na frente em um jogo grande e criou dificuldades para o Atlético armar as jogadas. Mas a partir de um momento, teve dificuldades. A gente começou a não conseguir encaixar mais as jogadas”, disse.

Depois, Mano lamentou a virada sofrida nos instantes finais do primeiro tempo e apontou que faltou força ao ataque para arrancar ao menos o empate na segunda etapa. “No finalzinho, uma falta, um gol. E logo depois um descuido que não pode acontecer. Não pode levar dois gols em um minuto em um jogo grande como esse. Tivemos que voltar para o segundo tempo correndo atrás. Tivemos volume, mas com poucas oportunidades de chegar e converter. Até que o Atlético liquidou o jogo”, avaliou.

Os gols do Atlético-MG no final do primeiro tempo saíram após 48 e 49 minutos. E na avaliação de Mano, faltou maturidade aos seus jogadores para evitá-los. “Não deu nem tempo de sentir abalo, é maturidade. Não teve sentimento de abatimento nem nada, foram dois gols em um minuto”, comentou.

A derrota para o Atlético-MG representou o segundo jogo seguido em que o Cruzeiro sofreu três gols, pois na quarta-feira passada o time havia empatado por 3 a 3 com o Palmeiras após ir ao intervalo perdendo por 3 a 0 em duelo válido pela Copa do Brasil. Mano defendeu a dupla de zaga formada por Léo e Caicedo, mas reconheceu a queda de rendimento do sistema defensivo.

“Apagão é simplificar as coisas. As características das minhas equipes são de que sofrem poucos gols, mas agora temos um fato diferente que foge à lógica. Temos que achar o motivo. É uma injustiça colocar a culpa nos dos dois zagueiros. Mas perdemos o padrão para nos defender”, afirmou.

Diante desse cenário, Mano prometeu que o Cruzeiro não vai sofrer três gols na próxima partida. “A parte defensiva também é parte do treinador. Só tem um jeito de resolver, que é trabalhando. Prometo ao torcedor do Cruzeiro que, no próximo jogo, o time não vai levar três gols de novo”, assegurou.

Derrotado, o Cruzeiro está em 13º lugar no Brasileirão com 14 pontos. O time tentará se reabilitar no próximo domingo, quando vai encarar o Palmeiras, no Mineirão, pela 12ª rodada.