O técnico Mano Menezes, 50, usou a sua conta no Twitter para fazer os primeiros comentários sobre a sua demissão da seleção brasileira.

O treinador foi comunicado sobre a queda pelo diretor de seleções, Andres Sanchez, depois de uma reunião com José Maria Marin, presidente da CBF, e Marco Polo del Nero, vice da entidade, hoje.

“Como foi anunciado, não sou mais o técnico da seleção brasileira. Fica aqui o meu agradecimento a todos que trabalharam comigo nesse projeto em especial, aos jogadores convocados nesse período, e a todos aqueles que acreditaram no nosso trabalho”, escreveu Mano.

“Desejo, desde já, sucesso à seleção brasileira na conquista do sonho maior da nossa torcida que é o título do hexacampeonato de 2014”, acrescentou.
O último jogo de Mano no comando da seleção aconteceu anteontem, quando o Brasil perdeu por 2 a 1 para a Argentina no Superclássico das Américas, mas ficou com o título por ter vencido a decisão por pênaltis.

Ex-técnico do Corinthians, Mano chegou à seleção depois da Copa do Mundo de 2010. Ele foi contratado após Muricy Ramalho, que estava no Fluminense, recusar o convite do então presidente da CBF, Ricardo Teixeira. Mano assumiu a vaga deixada por Dunga, que caiu após o Brasil ser eliminado pela Holanda no Mundial da África do Sul, em julho daquele ano.

Mano dirigiu a seleção por 40 jogos. Ele obteve 27 vitórias, seis empates e sete derrotas -72% de aproveitamento. Perdeu três jogos para a Argentina, dois para o México, um para a França e outra para a Alemanha. Ao todo, 102 jogadores foram convocados pelo treinador.

Mano fracassou em duas competições oficiais: foi eliminado nas quartas de final da Copa América, em 2011, e ficou com a medalha de prata na Olimpíada de Londres-2012.
A seleção brasileira só volta a jogar no dia 6 de fevereiro de 2013, contra a Inglaterra, em Wembley.