O time do Corinthians que vai jogar neste domingo em São José do Rio Preto (SP), contra o Ituano, pelo Campeonato Paulista, será “o que tem de mais forte”. Assim definiu o técnico Mano Menezes, que descartou poupar os jogadores por causa do desgaste físico.

A necessidade de vitória para ficar entre os quatro primeiros colocados – que vão às semifinais do estadual – é o problema. Atualmente, o Corinthians tem 29 pontos, um a menos que o São Paulo, o quarto colocado, e faltam duas rodadas para o fim da primeira fase.

“Vamos nos reapresentar, ver como estão as condições dos jogadores, mas vamos levar o que temos de mais forte, é hora de fazer três pontos. Temos de ver como estarão Danilo, Moacir, os que terminaram o jogo mais desgastados, e decidir. O tempo de recuperação é curto”, avisou o técnico.

Outro ponto levado em consideração é a viagem, mesmo durando pouco mais de uma hora. “Nosso voo é em avião pequeno, tem o problema de quem tem medo… Melhor seria se [o jogo] fosse em Itu, principalmente pela recuperação”, lamentou.

DEFESA – Mano Menezes faz questão de reforçar que o time não vai contratar outro goleiro, mesmo com as críticas a Rafael Santos, titular nos últimos dois jogos, e a Júlio César, agora na reserva.

“O Corinthians não vai trazer goleiro, vamos deixar bem claro. Temos dois goleiros e o Rafael continuou pelo momento, não dava para tirá-lo após o clássico. E isso não porque o Júlio é ruim, pelo contrário, ele é bom. Goleiro é complicado, o Felipe já foi bastante criticado”.

Felipe, o titular da posição, está com problemas musculares na coxa direita e segue em recuperação. Ele sequer tem participado dos treinos e sua volta ainda não foi confirmada.