"Maradona é um comunista da boca para fora, pois gosta de viver bem". A frase foi disparada em La Paz, Bolívia, pelo ex-goleiro paraguaio José Luis Chilavert, famoso – tal como o ex-astro Diego Armando Maradona – por desfrutar intensamente da geração de polêmicas. "Não concordo com as idéias de Maradona. Eu gosto de desfrutar da vida, de viver em liberdade", afirmou. Segundo Chilavert, os ídolos de Maradona são o presidente da Venezuela, Hugo Chávez e o líder cubano Fidel Castro.

Chilavert fazia alusão à proximidade de Maradona com Castro, a quem visitou várias vezes, e até entrevistou para seu programa, em 2005, "La Noche del Diez" (A Noite do Dez). Desde o ano 2000 até 2004, o ex-astro realizou um controvertido tratamento contra a dependência das drogas em Cuba, onde foi mimado pelo líder socialista. Desde aqueles tempos o ex-jogador transformou-se em um ferrenho defensor do regime castrista. Maradona tatuou a imagem de Castro em sua panturrilha esquerda. Além disso, ostenta a efígie do falecido colega de Fidel, o argentino e ex-líder guerrilheiro Ernesto "Che" Guevara.

Maradona também aproximou-se de Chávez nos últimos três anos. Ele participou, junto com o presidente venezuelano, dos protestos realizados em 2005 no balneário argentino de Mar del Plata contra o presidente dos EUA George W. Bush. Há duas semanas, o ex-astro afirmou que também pretendia estampar a imagem do líder bolivariano em alguma parte de seu corpo.