Buenos Aires – Pela primeira vez desde que foi internado em estado crítico na Clínica Suizo-Argentina, em Buenos Aires, o ex-jogador Diego Armando Maradona respira sem a ajuda de aparelhos desde o meio-dia de ontem. No boletim médico divulgado à tarde, os médicos explicam que o respirador artificial foi substituído por um sistema de oxigenação por máscara. O quadro clínico do argentino, no entanto, continua grave, advertem os médicos.

De acordo com o informe do hospital, Maradona vem recebendo medicação que visa manter estabilizada a função cardiovascular. Antibióticos e sedativos continuam sendo ministrados, mas estes últimos, em doses decrescentes se comparadas com as de domingo passado, quuando chegou ao hospital.

A pneumonia – quadro que tinha complicado a crise cardíaca do ex-jogador – “vem evoluindo favoravelmente do ponto de vista clínico e radiológico, dentro da gravidade do mesmo”, diz o boletim.

Depois do anúncio da clínica sobre a suspensão da assistência respiratória a Maradona, os torcedores que se reúnem em frente ao prédio aplaudiram e cantaram o habitual “Olê, olê, olê, Diego, Diego”.