Sem Marcel, Coritiba vai atrás de Robert.

Enfim, está confirmado. O Coritiba anunciou ontem, de forma oficial, a transferência de Marcel para o Samsung, da Coréia. O centroavante viajou na noite de ontem para Seul, para realizar exames médicos e assinar o contrato. Dessa forma, fica aberta uma possibilidade de contratação de mais um jogador – e a direção e a comissão técnica chegaram ao acordo de que é necessário mais um meio-campista. Robert, ex-Santos e Corinthians, pode ser o ?camisa 10? do Coxa.

Este é o primeiro nome da diretoria alviverde. Isso porque se procura um armador, jogador que o elenco não tem. Da mesma forma, encaixaria-se Souza, que foi campeão brasileiro no Atlético e que está no futebol russo. Mas este demandaria mais esforço (possivelmente maior salário) e a inevitável demora no envio da documentação para o Brasil. Como o interesse é trazer um jogador ?pronto? para jogar, Robert assume a condição de favorito para reforçar o Cori.

O armador começou a carreira no Santos, onde despontou ao participar da boa campanha no campeonato brasileiro de 1995, quando o time paulista perdeu a final para o Botafogo. Depois de uma transferência para o Japão, ele passou pelo Grêmio, voltou à Vila Belmiro e jogou o último brasileiro pelo Corinthians. Como está livre, aumentam as possibilidades dele defender o Coritiba.

E a necessidade é tão premente que o próprio técnico Antônio Lopes, que não gosta de falar em reforços, quase ?pediu? mais jogadores na entrevista coletiva de ontem. “A gente sempre espera mais uma ou duas peças”, afirmou. O treinador sentiu as dificuldades de Eder no Atletiba – tanto que colocou Adriano no meio-campo na segunda etapa -, e a decorrente carga que Luís Carlos Capixaba teve que assumir na armação.

Quando perguntado, o vice-presidente Domingos Moro não nega a vontade. “Nós reforçamos o ataque, e hoje temos dois dos melhores jogadores que atuam no país (Aristizábal e Luís Mário). Mas eles precisam ser alimentados, e se encontrarmos alguma opção de qualidade no mercado, há essa possibilidade”, disse, em entrevista à rádio CBN.

Mas tal negociação teria que passar pela venda definitiva de Marcel. Fontes ligadas à direção coxa afirmam que, mesmo com os valores sendo possivelmente menores aos US$ 3 milhões pedidos pelos dirigentes, o negócio permite que o clube invista. Marcel, enquanto isso, começa hoje a sua aventura na Ásia.

Coxa completo contra o Leão da Estradinha

Nada de time misto. O técnico Antônio Lopes confirmou que o Coritiba vai a campo com força máxima (ao menos os que estão liberados para jogar) contra o Rio Branco, quinta-feira, às 16h, no estádio Nelson Medrado Dias. Com isso, fica confirmada a volta de Luís Mário, que cumpriu suspensão automática no Atletiba, e a entrada de Adriano na lateral-esquerda. Além de ser um jogo decisivo no paranaense, é a última chance para Lopes dar forma ao time que estréia daqui a uma semana na Copa Libertadores – próxima terça, contra o Sporting Cristal, no estádio Nacional de Lima.

A preocupação maior neste momento, garantem todos, é derrotar o Leão (atual vice-líder, com um ponto de vantagem sobre o Coxa) e empatar na liderança da Chave Sul com o Atlético, chegando aos dez pontos. “É um jogo decisivo, que pode definir nossa classificação para a segunda fase”, diz Luís Mário, sabedor do regulamento. “É um confronto direto e nós nem podemos pensar em outro resultado que não a vitória. Se fizermos a nossa parte, jogamos a responsabilidade para o Atlético, que tem um clássico no domingo”, confirma o goleiro Fernando.

Por isso os jogadores, mesmo sabendo da proximidade da estréia na Libertadores, apóiam a iniciativa de Antônio Lopes. “Não tem essa história de time misto. Vamos com todo mundo para conseguir a vitória”, resume o treinador coxa. “É certo, porque a gente vai ter tempo para descansar, já que o jogo em Lima é na próxima terça”, diz Fernando. “Nós vamos jogar no dia 5 e estrear na Libertadores só no dia 10. Temos tempo para preparar a equipe”, completa o técnico.

Lopes está satisfeito com o retorno de Luís Mário. “A gente ganha em experiência e na qualidade que ele tem”, festeja. O atacante, que treinou forte ontem (ficou quase duas horas trabalhando fundamentos com o auxiliar Eudes Pedro), está louco para voltar. “Acho que estou melhor condicionado, pronto para jogar e esperançoso em uma vitória”, avisa.

Ataliba, que segue com dores na coxa esquerda, passou ontem por uma ressonância magnética – antes mesmo da resposta do exame, o volante foi vetado pelos médicos. “É melhor dar tempo para ele se recuperar”, diz William Yousef. Adriano, em contrapartida, vai jogar na sua. “A opção do Adriano pelo meio é para o decorrer dos jogos. Neste jogo, ele vai na dele”, confirma Lopes.