O técnico Marcelo Oliveira revelou que precisou dar um “puxão de orelhas” nos jogadores do Cruzeiro no intervalo para que o time reagisse e conquistasse a vitória por 4 a 1 sobre o Náutico, domingo, na Arena Pernambuco, pela 26ª rodada do Campeonato Brasileiro. Ele destacou a mudança de postura do time após a cobrança, realizada depois de uma etapa inicial em que o time abriu o placar logo no começo, mas acabou cedendo o empate e correu riscos num confronto entre o líder e o lanterna do torneio nacional.

“Nós começamos o jogo muito bem, tínhamos o domínio absoluto, fizemos o gol e aí acomodamos um pouquinho, um pouquinho de calor, mas muito erro de passe, pouca marcação, como se tivéssemos fazendo um amistoso e não um jogo decisivo do Campeonato Brasileiro”, disse. “Nos cobramos muito em relação a isso no intervalo e, além disso, o adversário fez um gol, a torcida apoiando, o Náutico teve um novo gás e complicou um pouco o primeiro tempo. A postura do segundo tempo foi diferente, competimos mais, ocupamos mais espaços, acertamos mais passes e a vitória veio de forma natural”, completou.

Além de elogiar a atuação do Cruzeiro no segundo tempo, Marcelo avaliou que as substituições surtiram efeito e o preparo físico fez a diferença para a definição da vitória por 4 a 1. “Achei que o time, no segundo tempo, mostrou que tem um bom preparo físico, um poder bom de reação e que tem um banco que quando entra também dá conta do recado naquilo que é solicitado”, declarou.

Embalado por mais um triunfo, o Cruzeiro chegou aos 59 pontos, na liderança do Campeonato Brasileiro e com 11 de vantagem para o segundo colocado Grêmio. O time volta a entrar em campo na próxima quarta-feira, quando vai receber o São Paulo, no Mineirão, pela 27ª rodada.