Com uma vitória e uma derrota conquistados até agora na fase de grupos da Libertadores da América, o Atlético deve ter reforços para o duelo contra o Universitario, na próxima quinta-feira, em Lima, no Peru. Ao que tudo indica, o atacante Marcelo, que se recupera de uma lesão no ligamento do tornozelo direito, deverá ser a principal novidade do time comandado pelo técnico Miguel Ángel Portugal para o terceiro compromisso do Furacão dentro do grupo 1 da competição continental.

Segundo informações divulgadas pelo clube, o atacante atleticano, depois de sofrer a lesão no início de fevereiro, durante o duelo contra o Sporting Cristal, pela fase preliminar da Libertadores, na Vila Capanema, já está passando pelo processo de transição do departamento médico para os trabalhos com bola e deverá reforçar o Furacão no importante compromisso diante do Universitario, fora de casa.

Se o atacante Marcelo estiver a disposição para o jogo em Lima, o técnico Miguel Ángel Portugal deverá mudar mais uma vez o esquema tático da equipe atleticana e escalar o centroavante para formar dupla de ataque ao lado de Éderson. Com isso, ao mesmo tempo que o Furacão ganhará mais velocidade em campo, um dos armadores escalados na derrota por 2×0 para o Vélez Sarsfield, em Buenos Aires, deve deixar a equipe. Assim, o espanhol Fran Mérida e o uruguaio Mirabaje vão brigar para permanecer no time atleticano.

Na mesma situação, mas não com a mesma importância, está o zagueiro Cléberson, que ainda não conseguiu se firmar no time atleticano nesta temporada. O defensor, titular em três dos quatro jogos do Atlético na Libertadores da América, sofreu uma lesão no joelho esquerdo e também está passando pelo processo de transição para retornar aos treinamentos com bola. Se não reunir condições de enfrentar o Universitário, o zagueiro Dráusio será mantido e formará mais uma vez a dupla defensiva ao lado de Manoel.

Ainda fora

Entretanto, nenhum dos dois jogadores estarão em campo hoje, às 16h, diante do Figueirense, no jogo-treino marcado para o estádio Orlando Scarpelli, em Florianópolis. Neste compromisso contra os reservas do time catarinense, o técnico Miguel Ángel Portugal deverá promover alguns testes e, sobretudo dar mais ritmo de jogo e movimentação aos jogadores que estão atuando menos nesta temporada. A tendência é que o time que inicie a partida já conte com mais um jogador no ataque para formar dupla com Éderson e que um dos armadores deixe a equipe. Se isso acontecer, os atacantes Bruno Mendes e Mosquito disputam a posição. O jogo-treino será com portões fechados – a ordem partiu do Atlético, que teve a autorização do Figueira para decidir quem entra e quem não entra no Scarpelli.