O volante Marcelo Oliveira é daqueles jogadores que todo treinador sonhar ter em seu elenco. Versátil, ele consegue se adaptar em qualquer posição e demonstra isso desde o início da carreira. No Palmeiras, ele já foi zagueiro, volante, meia e lateral-esquerdo, posição em que atuou na partida contra o Paraná, na rodada passada. Por essa variação de setores do campo, o jogador brinca com a situação e diz não ter posicionamento definido.

“Minha posição de origem é segundo volante, nos clubes nos quais passei minha maior sequência foi assim, mas me adaptei à lateral e quando jogo de lateral não me sinto improvisado. Joguei de zagueiro esse ano e fui bem. Dá dúvida em mim também”, brincou o lateral, que diz ver vantagens pela versatilidade, mas entende quem o critica por isso.

“Essa questão (jogar em várias posições) pode alguém pensar que é positivo, outros pensarem que por não ter uma sequência em uma posição definida atrapalha. Eu só quero jogar, e ter uma sequência em uma posição apenas é melhor, mas fico feliz em poder jogar em várias posições”, completou.

Marcelo Oliveira é um dos 13 atletas que tem contrato até dezembro. Sobre o assunto, ele é mais um que admite não ter definição alguma sobre o futuro. “Ainda não tem nada decidido, é esperar acabar a competição para definir isso. Não conversei com ninguém ainda. Vamos esperar ter o título para chegar e conversar. Se eu ficar, vou ficar muito feliz. Mas se tiver de sair, saio de cabeça erguida”, assegurou.