Visivelmente abatido por não ter conseguido concluir o projeto que iniciara há nove meses, Marcelo Oliveira se despediu ontem dos atletas e da imprensa. O treinador agradeceu ao espaço dado pelo Paraná Clube e assegurou que o clube ganhou mais um torcedor.

“O Paraná possui um grande patrimônio e uma torcida apaixonante. É claro que precisa se reestruturar em alguns pontos. Tenho certeza que em breve vai estar em seu caminho natural”, disse o ex-treinador.

Marcelo Oliveira aceitou com naturalidade a decisão da diretoria pela sua saída. “Não pretendia sair. Mas, reconheço que talvez a chegada de outro profissional, com um discurso diferente, contando uma nova história, possa fazer o time reagir”, analisou o técnico.

“Agradeço aos torcedores, pela paciência e pelo apoio”. Oliveira sai deixando portas abertas. “Quem sabe, a gente volta a se encontrar”. Além do treinador, deixam o clube o auxiliar-técnico Cleocir Santos e o preparador físico Juvenílson de Souza.

Como Roberto Cavalo chega apenas com um auxiliar (seu irmão, Cavalinho), houve um ajuste na comissão técnica. Marcos Walczak, que respondia pelo setor de fisiologia, assume a preparação física.