Foto: Valquir Aureliano/Tribuna
O zagueiro Índio pode ser
uma das novas opções
do técnico Márcio Araújo.

A crise no Coritiba, agravada após a derrota (1 a 0) para o União Bandeirante, no último domingo, terá reflexos diretos na equipe alviverde. Revoltado com o péssimo futebol apresentado pelo Alviverde, o técnico Márcio Araújo deve promover várias alterações no time coxa-branca, que na próxima quinta enfrenta o Paranavaí, no Noroeste do Estado.

As principais novidades podem ser as entradas do meia Jackson e do zagueiro Índio, que ontem se incorporaram ao grupo que segue concentrado em Cornélio Procópio.

A estréia dos dois estava programada para o clássico contra o Paraná Clube, no próximo domingo. Mas o fraquíssimo desempenho da equipe diante do União pode antecipar as coisas.

Índio, que foi recentemente contratado junto ao Juventude, pode ganhar a vaga de Vagner. Jackson entraria no lugar de Humberto. ?A idéia era utilizá-los apenas para o clássico, mas vamos analisar a situação. Temos que ver qual é a condição física deles. Vamos ver como eles chegam, para não colocar jogadores que não estão em condições?, diz o treinador alviverde.

Como o desempenho ofensivo do Coritiba também está deixando a desejar, o ataque também deve ter mudanças. Anderson Gomes pode ser substituído por Vinícius, que faria sua estréia com a camisa coxa-branca.

Hoje, o Coxa volta a trabalhar em dois períodos no interior do Estado. Os treinos estão marcados para as 9 e 16 horas e devem confirmar as mudanças na equipe titular. Amanhã, a delegação alviverde viaja para Paranavaí. O jogo diante da equipe local, que lidera o Grupo B, com seis pontos em dois jogos, será às 20h45 de quinta-feira.

Reforços

Enquanto isso, a diretoria alviverde segue na busca por novos reforços. As chegadas do goleiro Kléber e do atacante Jefferson ainda não foram confirmadas, mas eles já estão em Curitiba e ontem passaram por exames médicos. As contratações devem ser anunciadas oficialmente hoje. Quem também pode estar acertando com o Coxa é o zagueiro Marcelo Batatais, que defende o Cruzeiro.

Ontem, a diretoria confirmou que está negociando uma parceria com o Santos. Jogadores que não estão sendo utilizados no time paulista viriam para o Alto da Glória. O Coritiba desejaria a volta de Basílio, que teve passagem marcante pelo clube no final dos anos 90. Porém, o atacante foi liberado da equipe santista para jogar no Japão. Outro problema seria o salário do jogador, que estaria bem acima dos atuais padrões alviverdes.

Frescuras afetam desempenho do time

A derrota do Coritiba para o União Bandeirante expôs algumas feridas ainda não cicatrizadas do rebaixamento em 2005. O zagueiro Vagner, um dos remanescentes do grupo do ano passado, cobrou mais empenho do grupo de jogadores.

?O que preocupa é a nossa atuação. No meu modo de ver ontem foi muito abaixo, temos algo a mais para dar?, disse ele, sobre o jogo em Bandeirantes. ?Temos que parar com algumas frescurinhas. Temos que ir pro jogo mais ligados, sem essa de calor. Nós treinamos aqui (em Bandeirantes) e sabíamos que seria assim?, resumiu o zagueiro, sobre a temperatura no norte do Estado, fator declarado por alguns como decisivo para a derrota.

Ainda sobre a temperatura em Bandeirantes, Vagner seguiu: ?No segundo tempo a temperatura baixou, mas a gente ficou batendo, batendo e não marcou o gol. Eles fizeram e se fecharam?, justificou, lamentando a falta de atitude do time.

No dia anterior, após o resultado, foi o técnico Márcio Araújo que resolveu abrir a caixa de ferramentas e esbravejar com ?a falta de vontade da equipe em campo?.